Mundo

ONU pede para Arábia Saudita saída política para o Iêmen

O representante da Nações Unidas afirmou que apesar do dinheiro para financiar ajuda humanitária do Iêmen, a solução para a guerra civil é política

Iêmen: 10 mil morreram e mais de 53 mil ficaram feridos durante a guerra civil (Amir Levy/Reuters)

Iêmen: 10 mil morreram e mais de 53 mil ficaram feridos durante a guerra civil (Amir Levy/Reuters)

A

AFP

Publicado em 28 de março de 2018 às 10h12.

Última atualização em 28 de março de 2018 às 10h44.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, exortou nesta terça-feira o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Salman, a encontrar uma saída política para o conflito no Iêmen.

"Não há solução humanitária para problemas humanitários", declarou Guterres ao receber um cheque de 930 milhões de dólares destinados a financiar um programa de ajuda da ONU ao Iêmen. Os fundos provêm de Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos.

"A solução é política e estamos a sua total disposição para trabalhar visando uma solução" que acabe com "o sofrimento do Iêmen", devastado por uma guerra civil há três anos.

A ONU tenta dar um novo impulso às conversações de paz no Iêmen, onde uma coalizão internacional liderada pelos sauditas intervém militarmente desde 2015.

Ao menos 10 mil iemenitas morreram e outros 53 mil ficaram feridos nos combates, em meio a doenças como cólera e difteria, no que a ONU classifica como a pior crise humanitária em curso no planeta.

 

Acompanhe tudo sobre:Arábia SauditaGuerrasIêmenONU

Mais de Mundo

Dez freiras espanholas foram excomungadas pelo Vaticano; entenda

Mulheres israelenses correm para comprar armas depois de 7 de outubro

Ataque em Gaza deixa 22 mortos perto de abrigos para deslocados, diz Cruz Vermelha

Mais na Exame