Mundo

Nos EUA, operadora de celular fica fora do ar e decide dar desconto para clientes

Crédito será aplicado automaticamente, enquanto os clientes pré-pagos terão opções disponíveis se forem afetados

Rede de celulares: o problema afetou mais de 70.000 usuários nos EUA (DircinhaSW/Getty Images)

Rede de celulares: o problema afetou mais de 70.000 usuários nos EUA (DircinhaSW/Getty Images)

Publicado em 26 de fevereiro de 2024 às 06h40.

A operadora de celular norte-americana AT&T irá creditar aos clientes um dia completo de serviço pela interrupção do serviço da operadora por mais de 10 horas na última quinta-feira, 22. Ao todo, o problema afetou mais de 70.000 usuários, e a compensação é "a coisa certa a fazer", disse o CEO da empresa, John Stankey.

"Acredito que essa abordagem seja totalmente gerenciável enquanto alcançamos os objetivos comerciais de 2024 que estabelecemos para nós mesmos e para nossa orientação financeira declarada", disse Stankey aos funcionários em uma carta.

O serviço foi restabelecido na quinta-feira à noite na rede 5G da AT&T, que cobre cerca de 290 milhões de pessoas em todo os Estados Unidos.

Uma revisão inicial constatou que a interrupção foi causada pela aplicação e execução de um processo incorreto usado durante a expansão da rede, afirmou a empresa, que descartou um ciberataque.

"As interrupções às vezes têm impactos maiores para alguns dos clientes, o que pode ser maior do que o valor nominal do crédito", disse Stankey. "Por essa razão, acredito que creditar esses clientes por essencialmente um dia inteiro de serviço seja a coisa certa a fazer."

O crédito será aplicado automaticamente, enquanto os clientes pré-pagos terão opções disponíveis se forem afetados, acrescentou.

Um porta-voz da AT&T se recusou a dizer quantos clientes receberiam o crédito na fatura ou quanto isso custaria à empresa, segundo a Reuters.

A Comissão Federal de Comunicações disse na quinta-feira que estava investigando o incidente. A Agência de Segurança de Infraestrutura e Cibersegurança dos EUA está trabalhando com a AT&T para entender o que o causou.

Acompanhe tudo sobre:AT&TCelulares

Mais de Mundo

"Portugal deve pagar pela escravidão", diz presidente do país

Senado dos EUA aprova pacote de ajuda de US$ 95 bi para Ucrânia, Israel e Taiwan

Maduro anuncia reabertura de escritório de Direitos Humanos da ONU na Venezuela

Suprema Corte dos EUA analisa se Trump dispõe de imunidade presidencial

Mais na Exame