Ministro de Relações Exteriores de Taiwan diz que China ensaia invasão à ilha

Wu disse que Pequim pretende estabelecer seu domínio no Pacífico Ocidental e anexar Taiwan
Exercícios mostram a "ambição geoestratégica da China além de Taiwan", disse Wu. (Walid Berrazeg/Getty Images)
Exercícios mostram a "ambição geoestratégica da China além de Taiwan", disse Wu. (Walid Berrazeg/Getty Images)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 09/08/2022 às 09:29.

Última atualização em 09/08/2022 às 09:30.

O ministro de Relações Exteriores de Taiwan, Joseph Wu, afirmou nesta terça-feira (9) que a China está realizando exercícios militares para ensaiar uma invasão à nação insular, enquanto Taiwan já começou seus próprios exercícios com artilharia real para mostrar capacidade de repelir o potencial ataque.

Wu disse que Pequim pretende estabelecer seu domínio no Pacífico Ocidental e anexar Taiwan, que reivindica como seu próprio território. Isso incluiria controle dos mares da China Oriental e Meridional através do Estreito de Taiwan e impedindo que os EUA e seus aliados ajudem a ilha, disse ele em entrevista coletiva em Taipei.

Os exercícios mostram a "ambição geoestratégica da China além de Taiwan", disse Wu. "A China não tem o direito de interferir ou alterar" o processo democrático de Taiwan ou sua interação com outras nações, disse ele, acrescentando que a ilha e a China continental são jurisdições separadas "sem subordinação de um em relação ao outro".

Veja também:

Taiwan inicia manobras com artilharia real simulando defesa de ataque chinê

Pentágono estima que cerca de 80 mil soldados russos foram mortos ou feridos na Ucrânia