A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Merkel encontra Johnson e rainha Elizabeth II nesta sexta. Na pauta: covid

A chanceler alemã pressiona os países da União Europeia por uma quarentena aos viajantes procedentes do Reino Unido, para evitar a variante Delta do coronavírus

A rainha Elizabeth II receberá a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, na sexta-feira no castelo de Windsor, a 40 quilômetros de Londres.

O encontro entre a monarca britânica e a chefe de Governo alemão, que deixará o cargo após as eleições legislativas de setembro, acontecerá durante a tarde, informou a casa real em um comunicado.

As duas já se encontraram em junho na reunião de cúpula de líderes do G7 celebrada em Carbis Bay, sudoeste da Inglaterra.

Merkel também se reunirá na sexta-feira com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que a receberá em Chequers, a residência de campo dos chefes de Governo britânicos ao noroeste de Londres.

Entre os temas de discussão estará a pandemia de covid-19.

A chanceler alemã pressiona os 27 países da União Europeia para que determinem uma quarentena aos viajantes procedentes do Reino Unido, com o objetivo de evitar a variante Delta do coronavírus.

A Alemanha acredita que a variante Delta do coronavírus responderá por até 80% das infecções deste mês e pode amenizar restrições de viagem de países como Portugal e Reino Unido, onde ela já domina, disse o ministro alemão da Saúde, Jens Spahn, nesta quinta-feira.

O ministro disse em uma coletiva de imprensa que a Alemanha pode reduzir a exigência de 14 dias de quarentena que impõe a viajantes de países com níveis altos da variante Delta quando souber que as pessoas vacinadas estão protegidas.

Spahn disse que a decisão pode vir em breve, sem dar detalhes.

Mais tarde nesta quinta-feira, a comissão de vacinação alemã Stiko disse que estudos britânicos mostram que duas doses de vacina parecem oferecer tanta proteção contra a variante Delta quanto contra outras variantes da Covid-19.

Ele reiterou a importância de se acelerar as vacinações, observando que 37% da população da Alemanha já recebeu duas doses e que 55% recebeu uma primeira dose.

Atualmente, cerca de metade dos casos de coronavírus alemães são da variante Delta, e Spahn disse que ela predominará no final deste mês.

Na semana passada, a Alemanha declarou Portugal e Rússia "zonas de variante do vírus", o que significa que somente moradores podem entrar em solo alemão vindos destes países, e mesmo assim enfrentam uma quarentena obrigatória de duas semanas, ainda que estejam totalmente vacinados ou tenham exames negativos.

A medida levou turistas alemães a correrem para casa e empresas aéreas a cancelarem voos.

A Alemanha também classificou o Reino Unido como "zona de variante do vírus".

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também