Mundo

Kerry e Lavrov se reúnem em NY para conversar sobre Síria

Os dois conversaram primeiro por telefone "por iniciativa americana" e depois se reuniram para "continuar debatendo sobre como resolver" o conflito sírio


	Kerry e Lavrov: em uma reunião de emergência do Conselho da ONU, Kerry e Lavrov travaram uma disputa verbal sobre a Síria
 (Kevin Lamarque/Reuters)

Kerry e Lavrov: em uma reunião de emergência do Conselho da ONU, Kerry e Lavrov travaram uma disputa verbal sobre a Síria (Kevin Lamarque/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 22 de setembro de 2016 às 09h20.

Os chefes da diplomacia da Rússia e dos Estados Unidos, Serguei Lavrov e John Kerry, abordaram o conflito na Síria em uma reunião em Nova York, após uma troca de acusações no Conselho de Segurança da ONU, informou o governo russo.

Os dois conversaram primeiro por telefone "por iniciativa americana" e depois se reuniram, cada um acompanhado por sua delegação, para "continuar debatendo sobre como resolver" o conflito sírio, informou o ministério russo das Relações Exteriores em sua página do Facebook.

Antes do encontro, em uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, Kerry e Lavrov travaram uma disputa verbal sobre a Síria. O primeiro exigiu que Moscou mantenha em terra os aviões sírios e proíba Damasco de bombardear a oposição e os civis.

Lavrov, impassível, não fechou a porta para a retomada da trégua que chegou ao fim na segunda-feira, mas afirmou que "não pode acontecer outra pausa unilateral" do exército do presidente Bashar al-Assad e acusou os rebeldes pelo reinício das hostilidades.

O Grupo Internacional de Apoio a Síria, que inclui 23 países e organizações internacionais, deve se reunir novamente nesta quinta-feira em Nova York, um encontro estimulado por Washington e Moscou, cujas conversações diplomáticas são cada vez mais ríspidas.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaEstados Unidos (EUA)EuropaJohn KerryPaíses ricosPolíticosRússiaSíria

Mais de Mundo

Primeira viagem de Milei à Espanha como presidente não terá honras militares e coletiva de imprensa

Suprema Corte dos EUA confirma proibição de posse de armas a agressores domésticos

Tribunal impõe penas de prisão à família mais rica do Reino Unido por exploração de funcionários

Dez prefeitos da oposição na Venezuela são inabilitados por 15 anos após apoio a Edmundo González

Mais na Exame