Mundo

Insurgentes afegãos atacam Cruz Vermelha em Jalalabad

Homem-bomba detonou explosivos no portão do escritório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e outros dois insurgentes entraram no prédio


	Fuzileiro naval dos Estados Unidos olha um helicóptero na Base Operacional Avançada de Shukvani, no Afeganistão
 (Scott Olson/Getty Images)

Fuzileiro naval dos Estados Unidos olha um helicóptero na Base Operacional Avançada de Shukvani, no Afeganistão (Scott Olson/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 29 de maio de 2013 às 13h02.

Jalalabad - Um homem-bomba detonou explosivos no portão do escritório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na cidade afegã de Jalalabad, nesta quarta-feira, e outros dois insurgentes entraram no prédio, disseram autoridades locais.

Forças de segurança afegãs estavam combatendo os agressores dentro do prédio do CICV, de acordo com Ahmad Zia Abdulzai, porta-voz do governador da província de Nangarhar.

Havia fumaça escura saindo do prédio após a explosão, ocorrida às 17h30 do horário local (10h no horário de Brasília), e disparos de artilharia pesada podiam ser ouvidos.

Um porta-voz na sede do CICV em Genebra disse que estava em contato com o escritório de Jalalabad, onde existem seis funcionários estrangeiros e dezenas de trabalhadores locais.

O ataque aconteceu menos de uma semana após um grupo de insurgentes ter atacado o escritório da Organização Internacional para as Migrações (OIM) em Cabul, matando três civis e ferindo quatro trabalhadores humanitários estrangeiros.

A operação do CICV no Afeganistão, ao custo de 90 milhões de dólares por ano, é a maior do grupo no mundo. Cerca de 1.800 funcionários trabalham na CICV em projetos que vão desde fornecimento de próteses ortopédicas aos feridos de guerra a visitas aos militantes em prisões afegãs.

Acompanhe tudo sobre:AfeganistãoÁsiaCruz VermelhaExplosões

Mais de Mundo

Foto inédita de William com os filhos, tirada por Kate, é publicada para celebrar Dia dos Pais

Exército israelense anuncia pausa diária nas operações em uma região de Gaza

Cúpula pela paz na Suíça reafirma integridade da Ucrânia, mas pede negociações com a Rússia

Brasil é 3º país mais inseguro da América do Sul, diz Global Peace Index

Mais na Exame