Mundo

Honduras abre embaixada na China após romper relações com Taiwan

O ministro das Relações Exteriores da China, Qin Gang, e o chanceler hondurenho, Enrique Reina, participaram da inauguração da embaixada nesta manhã de domingo, 11

Embaixada de Honduras na China: O ministro das Relações Exteriores da China e o chanceler hondurenho participaram da inauguração neste domingo (VCG/Getty Images/Reprodução)

Embaixada de Honduras na China: O ministro das Relações Exteriores da China e o chanceler hondurenho participaram da inauguração neste domingo (VCG/Getty Images/Reprodução)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de junho de 2023 às 13h57.

Honduras abriu uma embaixada em Pequim neste domingo, 11, segundo informou a mídia estatal chinesa, meses depois que o país rompeu relações com Taiwan para estabelecer relações diplomáticas com a China.

O ministro das Relações Exteriores da China, Qin Gang, e o chanceler hondurenho, Enrique Reina, participaram da inauguração da embaixada na manhã de domingo, informou a CCTV oficial da China. O relatório disse que Honduras ainda precisa determinar a localização permanente da embaixada e aumentará seu número de funcionários.

Qin prometeu que a China estabeleceria um novo modelo com Honduras de “cooperação amigável”, de acordo com um comunicado do Ministério das Relações Exteriores da China.

O fortalecimento dos laços diplomáticos entre os dois lados ocorreu durante a visita de seis dias da presidente hondurenha, Xiomara Castro, à China.

China e Taiwan

Honduras estabeleceu relações formais com a China em março. A China vê Taiwan como uma província rebelde que faz parte de seu território e que deve ser retomada à força se necessário. Pequim proíbe os países que tem relação diplomática com a China de ter laços com Taiwan.

O acordo feito em março foram uma vitória diplomática para a China em meio às crescentes tensões entre Pequim e os Estados Unidos, incluindo a crescente assertividade da China em relação a Taiwan.

China e Taiwan travam uma batalha por reconhecimento diplomático desde que se separaram em meio à guerra civil em 1949, com Pequim gastando bilhões para obter reconhecimento por sua política de “uma China”.

Desenvolvimento do conflito

O conflito entre China e Taiwan escalou nos últimos meses. Na quinta-feira, 8, cerca de 40 aviões militares chineses entraram na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan. Regularmente a China envia navios e aviões de guerra para o espaço aéreo e as águas próximas à ilha.

Em agosto passado, a China intensificou o cerco em torno de Taiwan , com disparos de mísseis e incursões nas águas e no espaço aéreo de Taiwan após a visita da então presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, a Taipé.

Acompanhe tudo sobre:ChinaHonduras

Mais de Mundo

União Europeia repreende sete países por desrespeito às regras financeiras do bloco

Argentina faz acordo com El Salvador para ter modelo de segurança acusado de violar direitos humanos

Acordo entre Rússia e Coreia do Norte prevê assistência mútua em caso de 'agressão', afirma Putin

Suécia faz acordo de defesa com EUA que possibilitará envio de armas nucleares

Mais na Exame