Acompanhe:

Homem que tentou fazer café em fogueira e causou incêndio na Argentina é preso

Bombeiros combatem chamas, intensificadas pela seca da região; somente esta semana, mais hectares foram queimados do que em todo o primeiro semestre do ano

Modo escuro

Continua após a publicidade
As condições climáticas prejudicam os esforços das equipes, que lutam contra o avanço de chamas em meio a temperaturas de até 34ºC (Gobierno de Córdoba/Divulgação)

As condições climáticas prejudicam os esforços das equipes, que lutam contra o avanço de chamas em meio a temperaturas de até 34ºC (Gobierno de Córdoba/Divulgação)

Bombeiros da Argentina atuam há mais de três dias para combater focos de incêndio que se alastraram em diferentes pontos da província de Córdoba. As condições climáticas prejudicam os esforços das equipes, que lutam contra o avanço de chamas em meio a temperaturas de até 34ºC, à estiagem e a rajadas de vento que chegam a 90 km/h.

Um homem de 27 anos foi preso em decorrência da tragédia. A promotora Jorgelina Gómez o acusou do crime de incêndio criminoso, que prevê pena de 3 a 10 anos de prisão. De acordo com as autoridades, o homem "colocou em risco a vida a propriedade das pessoas" ao tentar fazer café numa fogueira. Devido ao vento intenso, ele perdeu o controle das chamas, que se espalharam.

Incêndio

Segundo as autoridades, além da ação do homem, a falta de chuvas estimulou a ocorrência do incêndio. Secas, as áreas de pastagem se tornaram fonte de combustível para as chamas. O governador Juan Schiaretti visitou os locais afetados e lamentou que Córdoba seja "um dos dez locais do planeta mais expostos aos incêndios florestais".

Nesta quarta-feira, os bombeiros conseguiram conter o fogo na zona sul de Punilla. A principal preocupação passou a ser a região de Tolumba, ao norte da província. O vento e a seca espalharam as chamas para perto de casas de Carlos Paz, San Antonio de Arredondo e Cabalango.

No Vale Punilla, focos de incêndio forçaram moradores a deixarem a região. A fumaça invadiu as proximidades de um bairro com 400 residências, na jurisdição de Carlos Paz. Cerca de cinquenta famílias abandonaram suas casas às pressas. As chamas atingiram os pátios das propriedades, o que gerou momentos de "extrema tensão", segundo veículos de comunicação locais.

— Se não fossem os bombeiros e a polícia, todos nós iríamos queimar. Nunca vi nada assim na minha vida — disse uma moradora do bairro Altos del Valle, identificada apenas como Ana, à mídia local.

De acordo com o secretário de Gestão de Riscos Climáticos de Córdoba, Claudio Vignetta, parte do incêndio está controlada, mas ele ponderou que o perímetro ainda é instável.

— O incêndio ativo está em La Tomita, Tolumba, onde o vento sul teve muita atividade. Houve rajadas de vento de 90 km/h, o que complicou o trabalho. O foco do incêndio em Paraje Santa Cruz afetou duas das dez casas no local. Houve pessoas evacuadas. Ele ainda está ativo na área montanhosa — destacou o representante do governo local.

Somente esta semana, mais hectares foram queimados do que em todo o primeiro semestre do ano. Vídeo publicado na terça-feira mostra chamas sem controle em Punilla

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Milei anuncia término com namorada um dia após encontrar Elon Musk
Mundo

Milei anuncia término com namorada um dia após encontrar Elon Musk

Há 12 horas

Argentina: Inflação sobe 11% em março sobre fevereiro; em 12 meses, acumula 287%
Economia

Argentina: Inflação sobe 11% em março sobre fevereiro; em 12 meses, acumula 287%

Há um dia

Milei se reúne com Musk e embaixador diz que foi 'encontro de almas gêmeas'
Mundo

Milei se reúne com Musk e embaixador diz que foi 'encontro de almas gêmeas'

Há um dia

Lei das saidinhas: o que muda para os presos com sanção de Lula
Brasil

Lei das saidinhas: o que muda para os presos com sanção de Lula

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais