Acompanhe:

O Guochao, ou “China Chic”, não é apenas uma tendência passageira: é uma revolução cultural que está redefinindo o panorama de consumo na China. Destacando-se de maneira proeminente durante a Conferência Econômica Central Anual realizada em dezembro de 2023, essa fusão de elementos culturais tradicionais e modernos está impulsionando áreas-chave, desde a adoção de eletrodomésticos inteligentes até o surgimento de marcas domésticas na moda.

O governo central chinês tem dado suporte a esse fenômeno, e os motivos são claros. Os consumidores chineses estão exibindo um poder de compra notável quando se trata de produtos domésticos de alta qualidade. De acordo com dados de uma destacada plataforma de e-commerce, o consumo per capita de produtos domésticos em marcas de escala significativa cresceu mais de 70% de 2019 a 2022. A diversidade de produtos na moda com um toque chinês expandiu-se extraordinariamente em 231%. Nas cidades de primeiro nível, a participação de mercado de produtos domésticos aumentou 8,2%, enquanto nas áreas rurais, esse incremento foi ainda mais notável, atingindo 10%.

O Guochao não está confinado às fronteiras chinesas; ele está conquistando o mundo. Marcas emblemáticas, como a Pop Mart, não apenas cativaram o mercado doméstico, mas também estabeleceram presença física na Tailândia, EUA e Austrália. As exportações chinesas de beleza e cosméticos são um testemunho do sucesso global, registrando uma notável taxa de crescimento anual composta de 8,3% nos últimos cinco anos, elevando o valor de exportação de US$ 3,8 bilhões em 2017 para impressionantes US$ 5,7 bilhões em 2022.

Marcas domésticas, como a Erke no setor de roupas esportivas, estão testemunhando seu valor de marca ultrapassar os 50 bilhões de yuan (US$ 6,97 bilhões) após ganharem destaque. Um exemplo inspirador é o bloco turístico temático em Xi’an, na província de Shaanxi, que se inspira no popular drama histórico chinês “O Dia Mais Longo em Chang’an”. Esse modelo inovador integra Guochao e turismo cultural, proporcionando experiências imersivas e atividades interativas aos consumidores.

Para além de impulsionar o consumo, o movimento pró-Guochao está catalisando investimentos em setores e cenários de consumo correlatos. Dados disponíveis indicam que novas marcas domésticas garantiram incríveis 200 rodadas de financiamento em 2020, totalizando 3,11 bilhões de yuans. Este cenário promissor não apenas solidifica o Guochao como uma força local, mas o posiciona como uma influência global no mercado de consumo. O que se vê não é apenas uma evolução econômica, mas uma revolução cultural que moldará o futuro do consumo na China.

Tradução: Mei Zhen Li
Fonte: Diário do Povo

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
China tinha 340 unicórnios até o final de 2023, revela relatório da Hurun
seloNegócios

China tinha 340 unicórnios até o final de 2023, revela relatório da Hurun

Há 15 horas

AliExpress inicia campanha de subsídios de US$ 1,4 bilhão para impulsionar vendas internacionais
seloNegócios

AliExpress inicia campanha de subsídios de US$ 1,4 bilhão para impulsionar vendas internacionais

Há 16 horas

China salta para 3º lugar no mundo em Índice de Confiança de Investimento Direto Estrangeiro
Mundo

China salta para 3º lugar no mundo em Índice de Confiança de Investimento Direto Estrangeiro

Há 16 horas

Grandes gestoras do mercado da China planejam lançar ETFs de bitcoin
Future of Money

Grandes gestoras do mercado da China planejam lançar ETFs de bitcoin

Há 16 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais