Greta e premiê da Austrália trocam críticas na web por incêndios no país

A Austrália tem sido criticada durante a onda de calor que passa pelo apoio de seu premiê, Scott Morrison, à indústria do carvão

Greta Thunberg: a ativista criticou a inação política australiana durante os incêndios (NurPhoto / Colaborador/Getty Images)

Greta Thunberg: a ativista criticou a inação política australiana durante os incêndios (NurPhoto / Colaborador/Getty Images)

E

EFE

Publicado em 23 de dezembro de 2019 às 09h30.

Sydney - O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, e a ativista Greta Thunberg trocaram críticas sobre a suposta relação entre os grandes incêndios florestais no país e a crise causada pelo aquecimento global.

A disputa começou neste domingo (22), quando Greta postou imagens dos incêndios no Twitter, acompanhadas pelo comentário: "Mesmo desastres como este não parecem despertar ação política, como isso é possível?"

A resposta de Morrison veio nesta segunda-feira (23), também na rede social.

"Não me cabe fazer comentários sobre o que pessoas de fora da Austrália acham que a Austrália deve fazer. Na Austrália, faremos o que acreditamos que é apropriado para a Austrália, e esse tem sido sempre o princípio pelo qual me guio. Não estou aqui para tentar impressionar as pessoas de fora", disse o político.

No domingo, o premiê se desculpou publicamente por ter viajado de férias para o Havaí com a família durante os incêndios florestais, agravados por uma onda de calor que elevou a temperatura média máxima para um novo recorde de 41,9 graus Celsius.

Apoiador da forte indústria do carvão australiana, Morrison enfrentou uma série de manifestações em protesto contra a falta de liderança durante os incêndios de medidas para reduzir as emissões de gases poluentes e para fazer a transição para o uso de energia limpa.

Cerca de 200 casas foram destruídas durante o fim de semana na Austrália pela onda de incêndios, que afetou grande parte do sudeste do país, onde mais de 100 focos permanecem ativos.

Mais de Mundo

Ordem judicial retira da oposição venezuelana o controle de um de seus maiores partidos

Equador captura líder criminoso foragido que ameaçou procuradora-geral

Polônia indica que poderia abrigar armas nucleares de outros membros da Otan para conter Rússia

Após prisões em Columbia, protestos contra a guerra em Gaza se espalham por universidades dos EUA

Mais na Exame