Mundo
Acompanhe:

Furacão Roslyn se aproxima da costa mexicana

De categoria 4 na escala Saffir-Simspon, o furacão se dirige para a costa mexicana do Pacífico, aonde deve chegar na manhã deste domingo (23)

 (AFP/AFP)

(AFP/AFP)

A
AFP

22 de outubro de 2022, 18h31

O furacão Roslyn, que se intensificou em poucas horas para a categoria 4 na escala Saffir-Simspon, dirigia-se neste sábado (22) para a costa mexicana do Pacífico, aonde deve chegar na manhã deste domingo (23).

O fenômeno registrava ventos constantes de 215 km/h às 15h00 GMT, a cerca de 240 km do porto de Manzanillo (oeste). O Roslyn avançava a 13 km/h em direção ao norte-noroeste, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês) dos Estados Unidos.

O furacão perderia forças à medida que se aproximasse da costa, mas "espera-se que esteja próximo ou permaneça sendo um furacão maior quando tocar a terra, no domingo", acrecentou o NHC. Um furacão de grande intensidade é classificado acima da categoria 3 e é considerado potencialmente catastrófico.

Segundo a previsão do NHC, Roslyn poderia chegar à costa do estado de Nayarit na manhã deste domingo. Essa é uma região onde comunidades pesqueiras estão localizadas.

A passagem do fenômeno afetará outros estados da costa do Pacífico, principalmente Jalisco, Colima (oeste) e Sinaloa (noroeste), onde um alerta preventivo para os efeitos do furacão foi decretado.

Roslyn se formou na noite de ontem e causa fortes chuvas e ondas altas nos estados litorâneos. “As chuvas causadas por esse sistema podem gerar deslizamentos de terra, aumento do nível dos rios e córregos, transbordamentos e inundações”, alertou o Serviço Meteorológico do México.

Autoridades dos estados costeiros, especialmente Nayarit, já preparavam abrigos para receber os habitantes das áreas vulneráveis. "É mantida uma zona de prevenção dos efeitos do furacão desde Playa Pérula, Jalisco, até El Roblito, em Nayarit", acrescentou o Serviço Meteorológico Mexicano.