Mundo

Furacão Laura se fortalece e deve gerar "tempestades catastróficas"

Furacão deve atingir categoria 4, a segunda mais alta na escala, e está se dirigindo para o litoral noroeste do Golfo do México

Furacão Marta: patamar é o segundo mais alto na escala que mede movimentações climáticas do gênero (NOAA/Divulgação)

Furacão Marta: patamar é o segundo mais alto na escala que mede movimentações climáticas do gênero (NOAA/Divulgação)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 26 de agosto de 2020 às 14h41.

Última atualização em 26 de agosto de 2020 às 14h51.

O Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos avaliou nesta quarta-feira, 26, que o furacão Laura continua a se "fortalecer rapidamente", e é esperado que chegue à categoria 4, de forma "extremamente perigosa", segundo postagem feita pelo órgão no Twitter. O patamar é o segundo mais alto na escala que mede movimentações climáticas do gênero.

O NHC fala em "tempestades catastróficas" e "ventos extremos" ao longo da costa noroeste do Golfo do México, onde encontra-se parte importante da produção e refino do petróleo norte-americano.

Em um vídeo publicado pelo serviço oceonográfico e atmosférico dos Estados Unidos, o NOAA, é possível ver o furacão aproximando-se da costa.

Acompanhe tudo sobre:Desastres naturaisEstados Unidos (EUA)Furacões

Mais de Mundo

Dalai Lama chega a Nova York para tratamento nos joelhos

Chefe de Governo alemão pede a Milei para prestar atenção à 'coesão social'

Calor extremo mata mais de mil pessoas durante peregrinação a Meca

Ministro israelense viaja a Washington para negociações cruciais sobre guerra em Gaza

Mais na Exame