Mundo

Família é infectada por vermes após comer carne de urso nos EUA

Seis pessoas que compartilharam uma refeição envolvendo kebab de carne de urso preto foram diagnosticadas com triquinose, uma doença zoonótica parasitária.

Carne de urso é escura e pode confundir quem cozinha. (mlorenzphotography/Getty Images)

Carne de urso é escura e pode confundir quem cozinha. (mlorenzphotography/Getty Images)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 27 de maio de 2024 às 15h20.

Em um novo relatório divulgado nesta semana, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês), dos Estados Unidos, revelou que em julho de 2022, um paciente de 29 anos hospitalizado com suspeita de triquinose foi reportado ao departamento de saúde de Minnesota. Seus sintomas incluíam febre, dores musculares severas, edema periorbital ou inchaço ocular, e eosinofilia, que é a condição de níveis elevados de eosinófilos, um tipo de glóbulo branco.

Segundo o relatório, uma semana antes do aparecimento dos sintomas, o paciente e outras oito pessoas compartilharam uma refeição que incluía a carne de um urso preto que havia sido congelada por 45 dias antes de ser grelhada e servida malpassada com vegetais que haviam sido cozidos com a carne.

Uma investigação sobre o incidente encontrou seis casos de triquinose, incluindo dois em pessoas que consumiram apenas os vegetais. A triquinose é uma infecção parasitária causada pelas larvas de triquinela, um tipo de verme redondo. Tipicamente, a carne contaminada com as larvas de triquinela vem de animais carnívoros como ursos, javalis selvagens ou morsas.

Os testes moleculares descobriram que as larvas da carne de urso haviam sido congeladas em um freezer doméstico por mais de 15 semanas e que a larva era triquinela nativa, uma espécie resistente ao congelamento. O CDC alerta que o cozimento adequado é a única maneira confiável de matar os parasitas triquinela e que a carne infectada pode contaminar outros alimentos.

Doença é raramente reportada

O CDC relata que seis dias antes do início dos sintomas no paciente inicial, ele e oito membros da família de Arizona, Minnesota e Dakota do Sul se reuniram em Dakota do Sul por vários dias. Durante a reunião, eles comeram a carne de um urso preto que havia sido caçado por um dos membros da família no norte de Saskatchewan, Canadá, em maio de 2022.

De acordo com o relatório, a carne foi "inicialmente servida malpassada inadvertidamente, aparentemente porque a carne era escura e era difícil para os membros da família verificar visualmente o nível de cozimento".

Três das seis pessoas sintomáticas, duas das quais procuraram atendimento pelo menos duas vezes antes de receber tratamento, foram hospitalizadas. Todos os três pacientes receberam tratamento direcionado para triquinose com albendazol, um medicamento para o tratamento de várias infecções por vermes parasitários.

Todos os seis sintomáticos se recuperaram, com o CDC relatando que os pacientes não hospitalizados não receberam tratamento direcionado para triquinose porque seus sintomas foram resolvidos apenas com cuidados de suporte.

Nos EUA, a triquinose é raramente reportada. A maioria dos casos relatados está relacionada ao consumo de carne de caça selvagem. De janeiro de 2016 a dezembro de 2022, houve sete surtos de triquinose nos EUA reportados ao CDC, incluindo 35 casos prováveis e confirmados. A carne de urso foi a fonte suspeita ou confirmada de infecção na maioria desses surtos, disse o CDC.

O que é a triquinose?

A triquinose é uma infecção parasitária causada pelas larvas de triquinela, um tipo de verme redondo. Essa doença geralmente ocorre através do consumo de carne contaminada com as larvas de triquinela, frequentemente de animais carnívoros como ursos, javalis selvagens ou morsas. A triquinose pode causar uma variedade de sintomas, incluindo dores musculares, febre e inchaço, sendo crucial o cozimento adequado da carne para evitar a infecção.

Acompanhe tudo sobre:SaúdeOMS (Organização Mundial da Saúde)Estados Unidos (EUA)

Mais de Mundo

Países Baixos abrem eleições da UE e duelos com a extrema direita

Migrantes continuam cruzando fronteira dos EUA, apesar das novas restrições de Biden

Governo brasileiro condena "nos mais fortes termos" bombardeio de Israel a escola da ONU

Steve Bannon: Juiz ordena que aliado de Trump se apresente até 1º de julho à prisão

Mais na Exame