Mundo

Em crise, Butão quer reerguer economia através da 'felicidade bruta'

País asiático vive grave crise financeira e busca em antigo mantra sua recuperação

Butão tenta melhorar a economia, mas sem perder a felicidade (	MONEY SHARMA/Getty Images)

Butão tenta melhorar a economia, mas sem perder a felicidade ( MONEY SHARMA/Getty Images)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 25 de maio de 2024 às 09h30.

A filosofia governante do Butão, "Felicidade Nacional Bruta" (FNB), é mundialmente celebrada por equilibrar crescimento econômico com o bem-estar dos cidadãos. No entanto, discussões recentes sobre a "Felicidade Nacional Bruta 2.0" pelo novo Primeiro-Ministro Tshering Tobgay indicam que mudanças estão em andamento, enquanto o país luta contra uma crise econômica que, segundo Tobgay, deixou o Butão "à beira de um colapso". As informações são da CNBC.

Introduzida pelo ex-rei Jigme Singye Wangchuck nos anos 1970, a FNB tem sido o princípio orientador do Butão. No entanto, com taxas de desemprego juvenil de quase 30% e cerca de um em cada oito cidadãos vivendo na pobreza, a busca pela felicidade nacional precisa de ajustes. Tobgay promete fortalecer a economia de maneira sustentável e equilibrada, integrando progresso social, proteção ambiental, preservação cultural e boa governança.

Abordagem prejudicial?

Embora o país tenha obtido sucessos notáveis nessas áreas, Tobgay reconheceu, em entrevista para o canal norte-americano, que a abordagem conservadora pode ter prejudicado o crescimento econômico. Ele também mencionou a cautela extrema na abordagem ao turismo, uma área onde o Butão tem sido conservador, o que está resultando em uma recuperação mais lenta no pós-pandemia comparada a outros países asiáticos.

O setor de turismo, uma vez controverso devido à "Taxa de Desenvolvimento Sustentável" variável, está começando a se recuperar. Embora a taxa atual seja de US$ 100 (R$ 515) por adulto por dia, Tobgay acredita que muitos turistas estariam dispostos a pagar $200 (R$ 1030). O foco permanece em aumentar o turismo enquanto controla os números para manter a sustentabilidade.

A indústria do turismo é uma via para gerar empregos que a juventude butanesa deseja. Milhares de jovens trabalhadores do Butão têm buscado oportunidades de emprego no exterior. Nos 11 meses que antecederam maio de 2023, cerca de 1,5% da população do Butão mudou-se para a Austrália para trabalhos e treinamento de habilidades.

Situação temporária?

Tobgay espera que essa seja uma situação temporária que permita ao Butão fortalecer sua economia através do turismo e outras intervenções. Ele acredita que, com o tempo, os jovens que deixaram o país retornarão com experiência valiosa e contribuirão para o crescimento econômico do Butão.

Ao refletir sobre o passado, Tobgay reconhece que o Butão pode ter sido excessivamente cauteloso em sua busca pela sustentabilidade e conservação. No entanto, ele enfatiza que essa cautela foi necessária para proteger a cultura e o meio ambiente do país.

Enquanto o Butão navega por essa transição, o foco permanece em encontrar um novo equilíbrio que mantenha os princípios de FNB enquanto impulsiona o crescimento econômico. O governo está comprometido em promover um desenvolvimento equilibrado que beneficie todos os cidadãos. Com a "Felicidade Nacional Bruta 2.0", o Butão busca adaptar sua filosofia às necessidades atuais, garantindo que o bem-estar de seus cidadãos continue sendo a prioridade, mesmo em tempos de crise econômica.

O que é a ‘Felicidade Nacional Brutal’?

A "Felicidade Nacional Bruta" (FNB) do Butão é uma abordagem inovadora que prioriza o bem-estar dos cidadãos acima do crescimento econômico tradicional. Introduzida na década de 1970 pelo então rei Jigme Singye Wangchuck, a FNB visa um desenvolvimento holístico que equilibra progresso econômico com proteção ambiental, preservação cultural e boa governança. Este modelo contrasta com os métodos convencionais de medição de progresso, como o Produto Interno Bruto (PIB), e tem sido amplamente reconhecido como uma alternativa mais humana e sustentável para medir a prosperidade de uma nação.

No entanto, com desafios econômicos crescentes, como altas taxas de desemprego juvenil e pobreza, o Butão está revisitando esta filosofia sob a liderança do Primeiro-Ministro Tshering Tobgay. A introdução da "Felicidade Nacional Bruta 2.0" reflete a necessidade de ajustar a abordagem para enfrentar a crise atual, mantendo os valores fundamentais da FNB. A meta é encontrar um novo equilíbrio que permita ao país prosperar economicamente sem sacrificar os avanços sociais e ambientais conquistados ao longo das décadas.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaBem-estar

Mais de Mundo

Suprema Corte dos EUA vai avaliar lei que proíbe tratamento hormonal para menores transexuais

Rússia ameaça EUA com 'consequências' após ataque ucraniano na Crimeia

Ex-baixista do Nirvana anuncia candidatura à presidência dos Estados Unidos

Princesa Anne, irmã do rei Charles III, é internada após acidente com cavalo

Mais na Exame