Acompanhe:

Destroços de avião são levados para análise na França

Destroços de um avião encontrados na Ilha de Réunion, no oceano Índico, foram levados à França nesta sexta-feira para averiguação

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Boeing 777 da Malaysia Airlines: destroços podem ser de um Boeing 777 desaparecido da Malaysia Airlines
 (Tomasz Bartkowiak/Files/Reuters)

Boeing 777 da Malaysia Airlines: destroços podem ser de um Boeing 777 desaparecido da Malaysia Airlines (Tomasz Bartkowiak/Files/Reuters)

J
Joe Brock

Publicado em 31 de julho de 2015 às, 20h07.

ST Denis - Destroços de um avião encontrados na Ilha de Réunion, no oceano Índico, que podem ser de um Boeing 777 desaparecido da Malaysia Airlines, foram levados à França nesta sexta-feira para averiguação.

A descoberta dos destroços, que podem finalmente confirmar que o avião caiu no mar após sair da rota durante um voo de Kuala Lumpur a Pequim com 239 passageiros e tripulantes a bordo, ajudaria a encerrar 16 meses de incertezas para familiares das vítimas.

Especialistas esperam que a superfície da asa, de cerca de 2 metros e conhecida como flap, e um fragmento de bagagem possam fornecer provas forenses sobre o destino do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido sem rastros desde março de 2014.

Um representante da companhia aérea e especialistas disseram que é quase certo que se trate de um componente de um Boeing 777, mesmo modelo do avião desaparecido. Mas parentes, autoridades, a companhia aérea e governos precisam aguardar o resultado dos testes.

Investigadores acreditam que alguém deliberadamente desativou o transponder do MH370 antes de desviar o avião milhares de milhas para fora de sua rota. A maioria dos passageiros era chinesa. A China afirmou que está acompanhando os desdobramentos com atenção.

O voo da Air France com os destroços deve chegar a Paris na manhã de sábado (horário local) e os componentes encontrados, que podem ter vindo à superfície do mar por causa de bolsões de ar em suas estruturas, serão então entregues a uma unidade militar perto da cidade de Toulouse, no sudoeste francês, especializada em analisar esses tipos de peças.

O laboratório de Toulouse, que emprega cerca de 600 pessoas, deve verificar o número de série do flap recuperado em Réunion antes de conduzir mais testes para tentar descobrir como ele se separou do avião.

Últimas Notícias

Ver mais
Delta lança voo para passageiros verem eclipse total do sol dentro do avião
Casual

Delta lança voo para passageiros verem eclipse total do sol dentro do avião

Há um dia

Passageiro de executiva pede café da manhã vegano e recebe uma única banana
Pop

Passageiro de executiva pede café da manhã vegano e recebe uma única banana

Há um dia

Boeing negocia compra da fabricante de peças envolvida em falha com o 737 Max
seloNegócios

Boeing negocia compra da fabricante de peças envolvida em falha com o 737 Max

Há 2 dias

Petrobras aumenta preço do querosene de aviação entre 8% e 8,5%
Economia

Petrobras aumenta preço do querosene de aviação entre 8% e 8,5%

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais