Acompanhe:

Curitiba é escolhida a cidade mais verde da América Latina

A capital do Paraná obteve a distinção de metrópole mais verde entre outras 17 da América Latina

Modo escuro

Continua após a publicidade
O jardim botânico de Curitiba, cartão postal da cidade eleita a mais verde da América Latina (Thomas Koch Boras/Wikimedia Commons)

O jardim botânico de Curitiba, cartão postal da cidade eleita a mais verde da América Latina (Thomas Koch Boras/Wikimedia Commons)

D
Da Redação

Publicado em 22 de novembro de 2010 às, 06h40.

Cidade do México - A cidade de Curitiba, capital do Paraná, obteve no último domingo a distinção de metrópole mais verde entre outras 17 da América Latina, segundo um estudo sobre meio ambiente apresentado pela empresa alemã Siemens e a unidade de estudos da revista britânica "The Economist".

No marco da Cúpula Climática Mundial de Prefeitos (CCLIMA), realizada no México, se apresentou pela primeira vez o Green City Index (GCI) da América Latina, classificando Curitiba, com 1,7 milhão de habitantes, como a única cidade "muito acima" da média quanto a normas ambientais.

Seguida dela, no segundo dos cinco níveis, ficaram outro grupo de cidades como Bogotá, capital da Colômbia; e Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.

Resultados "aceitáveis" na classificação foram obtidos pela colombiana Medellín, Cidade do México, Puebla e Monterrey, Porto Alegre, Quito e Santiago do Chile, colocadas no terceiro nível.

"Abaixo da média", o quarto nível em termos ambientais, ficaram Buenos Aires e Montevidéu, enquanto a mexicana Guadalajara e Lima, capital do Peru, estiveram um nível mais abaixo, "muito abaixo" da média, no nível mais baixo.

O novo índice considerou as variáveis de eficiência energética e emissões de dióxido de carbono (CO2), uso do solo e edifícios, tráfego, resíduos, água, situação das águas residuais, qualidade do ar e agenda meio ambiental de Governo.

O GCI pretende se transformar em um indicador que ajude a conscientizar as autoridades municipais sobre as necessidades de desenvolver políticas sustentáveis, explicaram os responsáveis pelo estudo.

"A ferramenta permitirá às cidades aprender mais de suas respectivas situações e fomentará a troca sobre estratégias eficazes partindo de uma base objetiva", disse Pedro Miranda, executivo da Siemens e diretor do estudo.

Segundo Leo Abruzzese, diretor global da Unidade de Inteligência de "The Economist", "o estudo demonstra que as cidades que seguem uma colocação integral alcançam resultados muito notáveis".

A metodologia do GCI foi empregada pela primeira vez com cidades europeias há um ano em outro estudo apresentado pela Siemens e "The Economist" com o apoio da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) e o Banco Mundial (BM).

Aquela vez se tornou público o resultado em Copenhague dentro da 15ª Conferência das Partes da ONU sobre a Mudança Climática realizada em dezembro de 2009.

Últimas Notícias

Ver mais
Apesar dos avanços no Brasil, desmatamento se mantém 'obstinadamente' alto no mundo
ESG

Apesar dos avanços no Brasil, desmatamento se mantém 'obstinadamente' alto no mundo

Há 4 dias

Mobilidade: estudo sugere novas rotas tecnológicas para veículos pesados
Um conteúdo Esfera Brasil

Mobilidade: estudo sugere novas rotas tecnológicas para veículos pesados

Há 6 dias

Nuvem de poeira do Saara cobre Suíça e parte do sul da França
Ciência

Nuvem de poeira do Saara cobre Suíça e parte do sul da França

Há uma semana

Urucum produz mais com o uso de lodo de esgoto
ESG

Urucum produz mais com o uso de lodo de esgoto

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais