Mundo

Cresce risco de Biden não ser candidato, diz analista Mauricio Moura; veja os detalhes aqui

Sexto episódio do podcast O Caminho da Casa Branca debate o que pode acontecer se o presidente desistir da disputa

Joe Biden: cresce risco de presidente não ser candidato, diz analista (Kent Nishimura/AFP)

Joe Biden: cresce risco de presidente não ser candidato, diz analista (Kent Nishimura/AFP)

Rafael Balago
Rafael Balago

Repórter de macroeconomia

Publicado em 27 de fevereiro de 2024 às 16h07.

Última atualização em 27 de fevereiro de 2024 às 17h59.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, venceu as três primeiras rodadas das primárias do partido democrata sem dificuldade. Mesmo assim, há questionamentos se ele será de fato o candidato do partido.

As dúvidas sobre isso cresceram nas últimas semanas, especialmente depois que um relatório feito pelo procurador especial Robert Hur, divulgado no começo de fevereiro, apontou que Biden é um idoso com "memória ruim". O presidente foi investigado por retirar documentos secretos de forma irregular.

"Este é um boato que sempre existiu durante o mandato do Biden, como tudo mundo sabe, em função da idade dele", disse Mauricio Moura, professor da Universidade George Washington e sócio do fundo Zaftra, da Gauss Capital, no podcast "Eleições EUA - O Caminho para a Casa Branca". Ouça a íntegra abaixo e também no Spotify.

yt thumbnail

"Depois da virada do ano, começou a ter um boato muito forte no mercado financeiro americano de que Biden não seria o candidato. Esse boato era mais forte em Nova York do que em Washington. Nas duas semanas para cá, isso aumentou muito, e tinha uma explicação muito forte em Washington de que para isso acontecer o Biden teria de desistir, porque não tem ninguém politicamente forte para se sobrepor a uma candidatura do presidente", prossegue Moura. "Nas últimas duas semanas, aumentou muito o discurso em Washington de que é uma possibilidade real Biden poder não ser candidato. Existe muita gente próxima dele que corrobora, em off, que a memória dele já não é mais a mesma, e que obviamente é uma pessoa com as limitações normais de uma pessoa de 81 anos."

Pela primeira vez, ele aponta, há uma discussão mais articulada em diversas partes do Partido Democrata sobre o que fazer caso Biden não seja o candidato. "O que era um boato agora passou a ser uma possibilidade aqui em Washington. Se me perguntassem há dois meses, eu diria que a possibilidade de ele ser candidato era de 95%. Agora caiu bastante, estamos falando em 75, 80% de possibilidade", calcula Moura.

No programa, ele também analisa os resultados das primarias na Carolina do Sul, vencidas por Donald Trump, e o que esperar da Super Terça, em 5 de março, quando mais de 15 estados farão votações.

"O Caminho para a Casa Branca" é um programa co-produzido pela Exame e pela Gauss Capital. Veja os programas anteriores no canal do YouTube da EXAME e e ouça também no Spotify.

Acompanhe tudo sobre:Joe BidenEleições EUA 2024Exame-GaussPartido Democrata (EUA)

Mais de Mundo

“Davos in the Desert” arrives in Rio to search for opportunities between Brazil and Saudi Arabia

“Davos do deserto” chega ao Rio com foco nas oportunidades entre Brasil e Arábia Saudita

Eleições dos EUA terão semanas decisivas; entenda o que estará em jogo

Partido Conservador francês propõe aliança com extrema direita para eleições no Parlamento

Mais na Exame