Mundo

Conheça o Forty2, o painel solar do futuro

O aparelho consegue gerar energia a partir do sol e armazená-la nas baterias embutidas no equipamento


	Painel solar Forty2: A Peppermint Energy tentou criar um aparelho de uso intuitivo
 (Divulgação)

Painel solar Forty2: A Peppermint Energy tentou criar um aparelho de uso intuitivo (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de setembro de 2012 às 15h55.

São Paulo - A empresa Peppermint Energy criou o Forty2, um painel solar dobrável e portátil. A fabricante acredita que o aparelho pode ser particularmente útil em comunidades de países em desenvolvimento.

O Forty2 parece um notebook. Ele combina geração de energia solar, armazenamento de energia, poder de inversão e eficiência. Para isso, o equipamento tem painéis solares, baterias de íon lítio e um inversor de potência.

O aparelho consegue gerar energia a partir do sol e armazená-la nas baterias embutidas no equipamento. O Forty2 também pode carregar e alimentar outros dispositivos que precisam de rede elétrica para funcionar, como smartphones, tablets e até mesmo lâmpadas.

Como foi projetado para ser resistente, o aparelho pode ajudar até nas situações mais extremas. Ele também consegue carregar uma rede de notebook e smartphones ao mesmo tempo.

A Peppermint Energy tentou criar um aparelho de uso intuitivo. Ele não tem botões, mostradores ou alavancas. O usuário só precisa abri-lo e plugar no local desejado.

O Forty2 pesa 11 quilos e mede 0,6 x 0,9 metros. Essas características também o tornam fácil de ser transportado.

Atualmente, o projeto está no Kickstarter em busca de financiamento para que o produto seja lançado no mercado. A meta era arrecadar 25 mil dólares, mas a Peppermint Energy já conseguiu angariar 77 mil dólares.

Acompanhe tudo sobre:EnergiaEnergia renovávelEnergia solarInfraestrutura

Mais de Mundo

Israel prossegue ofensiva em Rafah, Biden culpa Hamas por atraso na trégua

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

Detentos na Venezuela suspendem greve de fome

Líderes do G7 ampliam discussão para migração e países do Sul

Mais na Exame