Com vacinação avançada, Abu Dhabi deixa de exigir quarentena aos turistas

Com grandes fontes de turistas fechadas pela pandemia, departamento de turismo dos Emirados tem monitorado novos mercados para atrair visitantes - e relaxar as restrições de viagem, claro, faz parte da estratégia
 (GordonBellPhotography/Thinkstock)
(GordonBellPhotography/Thinkstock)
Por GabrielJustoPublicado em 16/05/2021 17:02 | Última atualização em 16/05/2021 17:02Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Atualmente, viajantes internacionais que chegam a Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, são obrigados a fazer uma quarentena de 10 dias para reduzir o risco de transmissão do coronavírus no país. Mas não por muito tempo. Com mais de uma dose de vacina aplicada para cada habitante, em média, a partir de 1º de julho o país deve exigir apenas um teste PCR negativo para autorizar a entrada de estrangeiros.

"Será um sistema similar ao de Dubai, com o protocolo de PCR um pouco diferente de acordo com o nível de risco do país de origem do visitante", explicou Ali Al Shaiba, diretor executivo do departamento de Cultura e Turismo da capital dos Emirados, onde o número diário de mortes por coronavírus não chega a dois dígitos há pelo menos duas semanas. "Quarentena não será mais uma opção".

Com grandes fontes de turistas fechadas pela pandemia, como Índia, Reino Unido e Alemanha, o departamento de turismo do país tem monitorado novos mercados para atrair visitantes - e relaxar as restrições de viagem, claro, faz parte da estratégia.

"Estamos anunciando uma 'lista verde' extentidida, que deve cobrir a maioria dos mercados que estamos analisando semana a semana para encontrar oportunidades", disse Al Shaiba, se referindo à lista de nacionalidades que têm entrada liberada no país sem necessidade de quarentena. "Esperamos que, em 1º de julho, todos poderão visitar Abu Dhabi."