Mundo

China não pode resistir à pressão de alta do iuane, diz Geithner

Timothy Geithner acredita que as autoridades em Pequim também acham importante deixar o processo de apreciação do iuane continuar

Timothy Geithner, secretário do Tesouro dos Estados Unidos (Chung Sung-Jun/EXAME.com)

Timothy Geithner, secretário do Tesouro dos Estados Unidos (Chung Sung-Jun/EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 11 de novembro de 2010 às 10h30.

Seul -  A China não pode continuar resistindo à pressão para cima do mercado sobre o iuane sem enfrentar inflação maior e alta dos custos de ativos, disse o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, nesta quinta-feira.

Em entrevista à emissora CNBC, Geithner acrescentou acreditar que houve progresso na questão da moeda chinesa e que as autoridades em Pequim acham que é importante deixar o processo de apreciação continuar.

"Se você resistir a essas forças do mercado --que são apenas um reflexo da confiança de que você vai ter um forte crescimento econômico na China, forte produtividade na China--, essa pressão não vai embora", disse ele.

"Vai apenas terminar em inflação mais alta ou preços de ativos mais altos, e isso é ruim para a China."

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaCâmbioChinaEstados Unidos (EUA)G20Países ricos

Mais de Mundo

O que aconteceu com o Titan? Um ano após implosão, investigação ainda não foi concluída

Direito ao aborto é retirado da declaração do G7 por oposição da Itália

Suprema Corte dos EUA anula proibição de acessório que converte armas em metralhadoras

Israel bombardeia Gaza e tensões continuam na fronteira com o Líbano

Mais na Exame