Mundo

China impõe sanções a duas empresas dos EUA por "apoio a venda de armas a Taiwan"

Ativos da General Atomics Aeronautical Systems e da General Dynamics Land Systems mantidos na China foram congelados

China: país fala de apoio a vendas de armas a Taiwan (Getty Images)

China: país fala de apoio a vendas de armas a Taiwan (Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de abril de 2024 às 09h30.

A China anunciou sanções contra duas empresas de defesa dos EUA nesta quinta-feira, 11, pelo que classificou de apoio a vendas de armas a Taiwan, a ilha autônoma que Pequim alega fazer parte de seu território.

Ativos da General Atomics Aeronautical Systems e da General Dynamics Land Systems mantidos na China foram congelados. Além disso, executivos de ambas as empresas foram proibidos de entrar no país.

A General Dynamics participa na produção de tanques Abrams que estão sendo comprados por Taiwan para substituir equipamento antiquado com o objetivo de deter ou resistir eventual invasão da China.

Já a General Atomics produz os drones Predator e Reaper usados pelas forças militares dos EUA. Autoridades chinesas não entraram em detalhes sobre o suposto envolvimento da empresa no fornecimento de armas a Taiwan. Fonte: Dow Jones Newswires.

Acompanhe tudo sobre:ChinaEstados Unidos (EUA)TaiwanArmas

Mais de Mundo

Guerra nas estrelas? EUA ampliam investimentos para conter ameaças em órbita

Reguladores e setor bancário dos EUA devem focar em riscos essenciais, diz diretora do Fed

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Mais na Exame