Mundo

Borrell anuncia novas sanções da UE ao programa de drones e mísseis do Irã

Segundo o diplomata, a medida repete o mesmo sistema que foi feito para a Rússia

Josep Borrell, Alto Representante da União Europeia (UE) (Jonathan Raa/NurPhoto/Getty Images)

Josep Borrell, Alto Representante da União Europeia (UE) (Jonathan Raa/NurPhoto/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 22 de abril de 2024 às 16h32.

Tudo sobreUcrânia
Saiba mais

O Alto Representante da União Europeia (UE), Josep Borrell, afirmou nesta segunda-feira, 22, que o bloco chegou a um acordo político para alargar e expandir o regime existente de sanções aos drones do Irã, cobrindo mísseis e a sua potencial transferência para a Rússia.

Em coletiva de imprensa após reunião de ministros das Relações Exteriores da UE, o diplomata disse que a medida repete o mesmo sistema que foi feito para a Rússia, incluindo a produção de mísseis.

Segundo Borrell, a medida expande a área geográfica para cobrir entregas de drones e mísseis, não só para a Rússia, mas para toda a região do Oriente Médio e do Mar Vermelho. Também expande a lista de componentes proibidos de drones, aponta. O ministro das Relações Exteriores israelense, Israel Kast, afirmou que "a importante decisão da UE hoje de sancionar os programas de armas do regime iraniano foi uma mensagem clara às autoridades do país", em sua conta na rede social X.

Sobre a situação na Faixa de Gaza, Borrell apontou que as três coisas de que precisamos são: libertação de reféns, cessar-fogo, e atenuação da catástrofe humanitária. "Lamento dizer, não há progresso em nenhuma delas - nenhum progresso significativo", apontou.

O representante foi perguntado ainda sobre o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, que pediu pela entrega do sistema antimísseis Patriots. "Lamento, mas não tenho Patriots em Bruxelas. Os Patriots estão nas capitais e cabe a eles tomar as decisões. Precisamos de novos lançadores e de um fluxo contínuo de interceptadores. Os Estados-Membros regressaram às capitais com uma compreensão clara do pedido, das necessidades, e estou certo de que tomarão decisões sobre o assunto", respondeu.

Acompanhe tudo sobre:IrãUnião EuropeiaRússia

Mais de Mundo

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Vaticano alerta contra episódios imaginários relacionados a milagres e aparições

Governo Biden quer reclassificar maconha como droga de menor risco

Mais na Exame