Acompanhe:

Boris Johnson enganou deliberadamente Parlamento sobre festas durante lockdown, diz relatório

Um relatório contundente concluiu que as ações de Johnson e sua resposta ao comitê foram uma violação tão flagrante das regras que justificaram uma suspensão de 90 dias do Parlamento

Modo escuro

Continua após a publicidade
Boris Johnson: Johnson permanecerá no cargo à frente do governo até que seu sucessor seja escolhido.  (AFP/AFP)

Boris Johnson: Johnson permanecerá no cargo à frente do governo até que seu sucessor seja escolhido.  (AFP/AFP)

O ex-primeiro-ministro britânico Boris Johnson deliberadamente enganou o Parlamento sobre o lockdown, quando realizou festas que prejudicaram sua credibilidade e contribuíram para sua queda disse uma comissão de legisladores nesta quinta-feira, 15, após uma investigação de um ano.

Um relatório contundente do Comitê de Privilégios da Câmara dos Comuns concluiu que as ações de Johnson e sua resposta ao comitê foram uma violação tão flagrante das regras que justificaram uma suspensão de 90 dias do Parlamento.

Embora seja uma acusação condenatória da conduta do ex-primeiro-ministro, a recomendação é em grande parte simbólica pois Johnson renunciou ao cargo de legislador na sexta-feira, 9 depois que o comitê o informou de suas conclusões.

Johnson acusa tribunal de caça as bruxas

Johnson, 58 anos, descreveu o comitê como um "tribunal canguru" que conduziu uma "caça às bruxas" para expulsá-lo do Parlamento. A maioria dos sete membros do painel é do Partido Conservador de Johnson.

"O comitê agora diz que deliberadamente enganei a Câmara e que, no momento em que falei, estava conscientemente escondendo da Câmara meu conhecimento de eventos ilícitos", disse Johnson em uma declaração acalorada divulgada em resposta. "Isso é besteira. É uma mentira. Para chegar a essa conclusão perturbada o Comitê é obrigado a dizer uma série de coisas que são patentemente absurdas ou contraditórias com os fatos."

O relatório é apenas o mais recente episódio do escândalo “partygate” que tem distraído os legisladores desde que organizações de notícias locais revelaram que membros da equipe de Johnson realizaram uma série de festas em 2020 e 2021, quando essas reuniões eram proibidas por restrições de pandemia. A Câmara dos Comuns debaterá agora o relatório do comitê e decidirá se concorda com as conclusões do painel e as sanções recomendadas.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
CPI anual da zona do euro desacelera a 2,4% em março
Economia

CPI anual da zona do euro desacelera a 2,4% em março

Há 3 dias

Israel está planejando retaliação ao Irã, diz Reino Unido
Mundo

Israel está planejando retaliação ao Irã, diz Reino Unido

Há 3 dias

Taxa de desemprego no Reino Unido sobe a 4,2% no trimestre até fevereiro; salários perdem força
Economia

Taxa de desemprego no Reino Unido sobe a 4,2% no trimestre até fevereiro; salários perdem força

Há 4 dias

Sunak: Conversarei com Netanyahu e pedirei 'moderação' quanto ao Irã
Mundo

Sunak: Conversarei com Netanyahu e pedirei 'moderação' quanto ao Irã

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais