Biden pede que apoiadores da Califórnia mantenham foco no que está em jogo nas eleições dos EUA

Biden também abordou diretamente as preocupações sobre sua idade - uma questão persistente que se tornou um obstáculo às esperanças de reeleição

A campanha de Biden e o Comitê Nacional Democrata anunciaram a arrecadação de US$ 42 milhões junto a 422 mil doadores em janeiro (ANDREW CABALLERO-REYNOLDS /AFP)

A campanha de Biden e o Comitê Nacional Democrata anunciaram a arrecadação de US$ 42 milhões junto a 422 mil doadores em janeiro (ANDREW CABALLERO-REYNOLDS /AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 21 de fevereiro de 2024 às 08h43.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, iniciou nesta terça-feira, 20, uma sequência de três dias de eventos de arrecadação de fundos para a campanha eleitoral na Califórnia. Biden pediu que os apoiadores se concentrem no que está em jogo na batalha pela reeleição, em que deverá enfrentar novamente o ex-presidente Donald Trump, em novembro.

Durante uma recepção na casa do bilionário Haim Saban, em Los Angeles, o presidente disse que uma vitória de Trump poderia levar a uma proibição nacional do aborto, a mais esforços para desfazer o Obamacare e à deterioração da reputação americana no cenário mundial.

Reeleição

Biden também abordou diretamente as preocupações sobre sua idade - uma questão persistente que se tornou um obstáculo às esperanças de reeleição.

"Eu posso não correr tão rápido quanto costumava", disse o presidente, que tem 81 anos. "Mas eu lhes digo... Eu estou por aí há tempo suficiente para saber o que está acontecendo."

A campanha de Biden e o Comitê Nacional Democrata anunciaram a arrecadação de US$ 42 milhões junto a 422 mil doadores em janeiro. Com isso, o presidente já tem US$ 130 milhões em caixa para a campanha, o maior valor já reunido por um candidato democrata no início de um ano eleitoral.

Fonte: Associated Press.

Mais de Mundo

Borrell anuncia novas sanções da UE ao programa de drones e mísseis do Irã

Trump orquestrou 'esquema criminoso' para influenciar eleições em 2016, diz promotoria em julgamento

UE garante continuidade da ajuda à Ucrânia, mas não se compromete

Detroit vai de falida à liderança do boom imobiliário nos EUA

Mais na Exame