Biden: há apoio bipartidário para melhorar oferta de chips semicondutores

Biden defendeu a importância de melhorar a cadeia produtiva, como forma de garantir a competitividade da maior economia do planeta diante do avanço da China
Joe Biden: o presidente voltou a ressaltar a proposta de cerca de US$ 2 trilhões em investimentos a infraestrutura (Ken Cedeno/CNP/Bloomberg/Getty Images)
Joe Biden: o presidente voltou a ressaltar a proposta de cerca de US$ 2 trilhões em investimentos a infraestrutura (Ken Cedeno/CNP/Bloomberg/Getty Images)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 12/04/2021 16:41 | Última atualização em 12/04/2021 16:41Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Enquanto a indústria americana enfrenta gargalos na oferta de chips semicondutores, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden recebeu líderes empresariais na Casa Branca nesta segunda-feira 12, para uma reunião sobre o tema. No encontro, o democrata afirmou que há "amplo apoio" no Congresso por um possível legislação nessa área. "Acho que podemos fazer isso para o povo americano", disse.

Biden defendeu a importância de melhorar a cadeia produtiva, como forma de garantir a competitividade da maior economia do planeta diante do avanço da China. "Tenho dito isso há algum tempo já: a China e o resto mundo não estão esperando. Não há razões para que tenhamos que esperar", argumentou, citando carta recebida por ele de parlamentares dos dois partidos.

O presidente voltou a ressaltar a proposta de cerca de US$ 2 trilhões em investimentos a infraestrutura. "O plano que proponho vai criar milhões de empregos, reconstruir a América, proteger nossa cadeia de abastecimento e revitalizar a manufatura americana", destacou.

Falta de microchips é 'questão de segurança nacional', diz Casa Branca

Porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki afirmou durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, 12, que a falta de microchips semicondutores é "uma questão de segurança nacional" para os Estados Unidos. Segundo ela, o governo do presidente Joe Biden deseja trabalhar com o setor a fim de evitar a carência desses componentes no futuro.

Mais cedo, a chinesa Huawei atribuiu a carência global de microchips a sanções impostas pelos EUA contra a China. Segundo a empresa, as medidas americanas levariam a "compras por pânico" de grandes companhias pelo mundo.

Psaki comentou que Biden deseja ouvir diretamente nesta tarde as empresas americanas envolvidas nessa área, a fim de entender o quadro. Segundo a porta-voz, porém, não há expectativa de que o presidente possa anunciar medidas sobre isso já no dia de hoje.

Durante a coletiva, Psaki também voltou a defender o pacote de infraestrutura almejado por Biden. Segundo ela, o presidente está "absolutamente" disposto a negociar a iniciativa com os congressistas em Washington. "Tudo está aberto à negociação", afirmou, citando também o financiamento da iniciativa como exemplo do que pode ser discutido com os legisladores.