Mundo

Arábia Saudita intercepta míssil lançado por houthis do Iêmen

Esse é o décimo míssil lançado pelos rebeldes iemenitas contra a Arábia Saudita em pouco mais de uma semana

Houthis: Arábia Saudita lidera desde 2015 a coalizão que realiza ataques contra rebeldes em apoio ao governo do presidente reconhecido internacionalmente do Iêmen (Khaled Abdullah/Reuters)

Houthis: Arábia Saudita lidera desde 2015 a coalizão que realiza ataques contra rebeldes em apoio ao governo do presidente reconhecido internacionalmente do Iêmen (Khaled Abdullah/Reuters)

E

EFE

Publicado em 2 de abril de 2018 às 18h00.

O sistema de defesa antiaérea da Arábia Saudita interceptou nesta segunda-feira um míssil balístico lançado pelos houthis a partir do Iêmen contra o sul do país vizinho.

O incidente foi revelado pelo porta-voz da coalizão militar liderada pela Arábia Saudita, coronel Turki al Maliki. O míssil foi disparado da província de Saada, no norte do Iêmen, em direção à cidade de Zahran, no sul do território saudita.

"O míssil foi lançado de forma premeditada e tinha como objetivo um alvo civil", disse o porta-voz em comunicado.

Segundo Al Maliki, o projétil lançado pelos houthis caiu no território do Iêmen, a cerca de dois quilômetros da fronteira.

Os rebeldes também confirmaram o ataque com o míssil Badr-1 contra a região de Zahran, onde está a base militar de Al Yarba.

Esse é o décimo míssil lançado pelos rebeldes iemenitas contra a Arábia Saudita em pouco mais de uma semana. Esse tipo de ataque se tornou comum nos últimos meses, mas Riad tem tido sucesso em interceptar as tentativas dos houthis.

Na semana passada, no entanto, os destroços de um míssil interceptado acabaram matando um cidadão egípcio que vivia em Riad.

A Arábia Saudita lidera desde 2015 a coalizão que realiza ataques contra os houthis em apoio ao governo do presidente reconhecido internacionalmente do Iêmen, Adbo Rabbo Mansour Hadi.

Acompanhe tudo sobre:Arábia SauditaCrise políticaGuerrasIêmen

Mais de Mundo

Trump pede apoio de evangélicos nas eleições de novembro

Bombardeio aéreo russo atinge prédio residencial e deixa três mortos e 37 feridos, afirma Ucrânia

Egito quer penalizar empresas turísticas pelas mortes de peregrinos em Meca

Governo colombiano inicia diálogo com dissidência das Farc

Mais na Exame