Mundo

Após insultos de Milei, Espanha retira embaixadora da Argentina

Relação entre os dois países está estremecida depois de comentários do presidente argentino

José Manuel Albares rebateu os comentários de Milei contra o governo espanhol (Europa Press News/Getty Images)

José Manuel Albares rebateu os comentários de Milei contra o governo espanhol (Europa Press News/Getty Images)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 21 de maio de 2024 às 12h03.

O ministro das Relações Exteriores, José Manuel Albares, anunciou que a Espanha retirará sua embaixadora em Buenos Aires. "Ela ficará definitivamente em Madrid", afirmou nesta terça-feira (21) após a coletiva de imprensa do Conselho de Ministros. As informações são do El País.

Suas palavras surgem depois que o presidente argentino, Javier Milei, insistiu na madrugada de hoje que não pedirá desculpas ao presidente do governo após chamar sua esposa de "corrupta" e tê-lo chamado de "covarde", acusando-o de se esconder atrás de suas ministras.

A ministra porta-voz do governo, Pilar Alegría, respondeu a Milei: "Que as mulheres tenhamos voz ou autonomia não é covardia, é igualdade", disse na mesma coletiva de imprensa. A diferença entre a chamada para consultas e a retirada é que a embaixadora não retornará à Argentina e, quando a crise diplomática terminar, a Espanha terá que nomear um novo representante. Albares acrescentou que o Executivo analisará "em detalhe que tipo de visita" Milei pretende fazer à Espanha em 21 de junho.

Governo espanhol rebate declarações de Milei

Ela atribuiu o ataque à ideologia do mandatário sul-americano. "Não é coincidência que um governo como o atual, feminista, de um país feminista como a Espanha, receba desqualificações e ataques da internacional ultradireitista". "Além disso, após essas declarações, o feminismo na política, na sociedade e nas relações internacionais é mais necessário e vigente do que nunca", concluiu

Anteriormente, o líder do PP, Alberto Núñez Feijóo, pediu aos cidadãos que expressem seu repúdio à "tensão institucional, social e econômica a que nos submete o governo, criando montagens a cada 15 dias", em referência à crise com a Argentina.

No domingo (19(, o ministro havia anunciado que chamaria a embaixadora para consultas, mas agora a retirada é definitiva. A diferença entre a retirada e a chamada para consultas é que a atual embaixadora não voltará a Buenos Aires e, quando a crise diplomática terminar, a Espanha terá que nomear um novo embaixador.

Albares também declarou que "as instituições espanholas não fazem política externa com tweets nem participam de qualquer show" e acrescentou, "para quem quiser entender", que "a colaboração sempre é mais poderosa do que a confrontação".

Acompanhe tudo sobre:EspanhaArgentinaPolítica

Mais de Mundo

Às vésperas do G7, EUA anuncia mais sanções contra Rússia pela guerra na Ucrânia

Gorjetas no exterior: dicas para viajar sem estresse

Milei retira Aerolíneas e Correios de lista de privatizações para tentar aprovar Lei de Bases

Hezbollah ataca Israel com mais de 100 foguetes após assassinato de comandante

Mais na Exame