Alemanha estreita cooperação com Brasil, Peru, Equador e Colômbia no combate ao tráfico de drogas

No ano passado, o porto belga de Antuérpia, uma das principais portas de entrada dos cartéis no continente europeu, interceptou 116 toneladas de cocaína

Ministra do Interior alemã, Nancy Faeser, em evento na Alemanha. (AFP/AFP)

Ministra do Interior alemã, Nancy Faeser, em evento na Alemanha. (AFP/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 3 de março de 2024 às 14h30.

A Alemanha anunciou, neste domingo, 3, que estabeleceu vários acordos com Brasil, Peru, Equador e Colômbia para reforçar a colaboração policial na luta contra os cartéis de droga.

"Estou muito feliz por ter conseguido concluir acordos importantes com Brasil, Peru, Equador e Colômbia esta semana", disse a ministra do Interior alemã, Nancy Faeser, no final de uma visita aos países latino-americanos.

Estes acordos permitirão "uma cooperação operacional direta", acrescentou ela, citada em um comunicado. Grande parte das drogas consumidas na Europa vem da América Latina.

Rota

No ano passado, o porto belga de Antuérpia, uma das principais portas de entrada dos cartéis no continente europeu, interceptou 116 toneladas de cocaína, um recorde. Em Roterdã, nos Países Baixos, foram apreendidas 59 toneladas e, na Alemanha, cerca de 35.

O milionário negócio da droga conduz a uma "incrível espiral de violência, que também estamos vendo em partes da Europa e queremos evitar na Alemanha a qualquer custo", alertou Faeser.

A alta demanda de cocaína na Europa contribui ao mesmo tempo para "a violência brutal, o tráfico de pessoas, a corrupção e a destruição ambiental" nos países de origem e de trânsito, acrescentou a ministra.

No caso do Brasil, foi acordada a realização de investigações conjuntas. E no Peru, Faeser assinou uma declaração de intenções com a presidente Dina Boluarte para chegar a um acordo de segurança.

A Alemanha designará pela primeira vez um funcionário do Gabinete Federal de Investigação Criminal ao Equador, apesar da "situação de segurança tensa" no país, para trocar informações diretamente com as autoridades locais, segundo o Ministério.

Berlim também reforçou a cooperação policial com a Colômbia por meio de uma declaração conjunta assinada pelas autoridades de ambos os países.

Além da luta contra o crime organizado e o tráfico de drogas, esta cooperação entre a Alemanha e estes quatro países latino-americanos procura pôr fim ao tráfico de armas, ao tráfico de pessoas, à lavagem de dinheiro e aos crimes ambientais.

Acompanhe tudo sobre:AlemanhaTráfico de drogas

Mais de Mundo

Borrell anuncia novas sanções da UE ao programa de drones e mísseis do Irã

Trump orquestrou 'esquema criminoso' para influenciar eleições em 2016, diz promotoria em julgamento

UE garante continuidade da ajuda à Ucrânia, mas não se compromete

Detroit vai de falida à liderança do boom imobiliário nos EUA

Mais na Exame