Mundo

Alckmin: PSDB está aberto para discutir aliança

A aliança entre tucanos e partidários de Kaddab seria feita para a sucessão na prefeitura de São Paulo

Kassab, tem defendido nas últimas semanas que PSDB e PSD se unam contra o PT. Alckmin diz que o partido está aberto ao debate de uma aliança (José Luis da Conceição/Governo de SP)

Kassab, tem defendido nas últimas semanas que PSDB e PSD se unam contra o PT. Alckmin diz que o partido está aberto ao debate de uma aliança (José Luis da Conceição/Governo de SP)

DR

Da Redação

Publicado em 14 de outubro de 2011 às 13h46.

São Paulo - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse hoje que seu partido e o PSD podem fazer aliança para a sucessão à Prefeitura da capital paulista em 2012. O tucano ressaltou que o PSDB está disposto a unir esforços e aberto à construção de uma grande aliança para a cidade.

O prefeito paulistano, Gilberto Kassab (PSD), tem defendido nas últimas semanas que PSDB e PSD se unam contra o PT, um acerto que conta com a aprovação de aliados do ex-governador José Serra. "Eu quero destacar, de nossa parte, a disposição de unir esforços, de estarmos juntos", afirmou o tucano. "Estamos abertos a construir juntos, em uma grande aliança, uma proposta para São Paulo", acrescentou.

O governador ressaltou, contudo, que ainda não é o momento para a definição de candidaturas, o que, segundo ele, deve ficar apenas para 2012. "A definição de candidatura é só no ano que vem, não há razão para antecipar a discussão este ano", destacou. Em nome de uma melhor definição do quadro eleitoral, Alckmin tem defendido, junto a aliados, que a consulta primária para a escolha do candidato do PSDB fique apenas para março do ano que vem.

A estratégia do PSD de Kassab é que o PSDB apoie um nome da sigla para a disputa municipal. Em troca, o prefeito prometeu apoiar a reeleição de Alckmin ao governo do Estado em 2014. O eventual acordo para a disputa municipal, que teria um membro do PSD como cabeça de chapa, tem ganhado adeptos também entre aliados de Alckmin.

O tucano participou hoje de evento de assinatura de uma autorização de repasse de R$ 2 milhões para a Santa Casa de Santo Amaro, na zona sul da capital paulista. Os recursos, destinados ao custeio, deverão ser liberados até o final deste mês em parcela única.

Acompanhe tudo sobre:Geraldo AlckminGilberto KassabGovernadoresOposição políticaPartidos políticosPolíticaPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirosPrefeitosPSD – Partido Social DemocráticoPSDB

Mais de Mundo

Suprema Corte dos EUA vai avaliar lei que proíbe tratamento hormonal para menores transexuais

Rússia ameaça EUA com 'consequências' após ataque ucraniano na Crimeia

Ex-baixista do Nirvana anuncia candidatura à presidência dos Estados Unidos

Princesa Anne, irmã do rei Charles III, é internada após acidente com cavalo

Mais na Exame