Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Acordo faz operários voltarem ao trabalho em Santo Antônio

Parte dos trabalhadores já aceitou proposta feita pela Odebrecht, responsável pela obra, mas ameaça de greve é mantida caso o acordo não seja cumprido

Modo escuro

Continua após a publicidade
Obras da Usina Hidrelétrica Santo Antônio estão paralisadas há duas semanas (ABr/Wikimedia Commons)

Obras da Usina Hidrelétrica Santo Antônio estão paralisadas há duas semanas (ABr/Wikimedia Commons)

L
Luana Lourenço

Publicado em 4 de abril de 2011 às, 17h12.

Brasília - Parte dos operários da Usina Hidrelétrica Santo Antônio, no Rio Madeira (RO), que estavam em greve há duas semanas, voltaram ao trabalho hoje (4), depois de aprovar a proposta negociada entre representantes da Odebrecht e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Duas novas assembleias deverão ser realizadas ainda nesta segunda-feira para que os trabalhadores dos turnos da tarde e da noite avaliem a proposta.

Até 1º de maio, quando vence a data-base dos trabalhadores da hidrelétrica, os sindicatos decidiram declarar estado de greve e ameaçam paralisar novamente as obras se as propostas não forem cumpridas.

Segundo a CUT, cerca de 5 mil operários retomaram o trabalho na manhã de hoje. O acordo, fechado na última quinta-feira (31), prevê antecipação do reajuste salarial de 5% para o mês de abril e o aumento do valor da cesta básica de R$ 100 pra R$ 132. Os operários também conquistaram licença de cinco dias a cada três meses trabalhados, com direito a passagem de avião - de ida e volta - até as capitais de seus estados de origem.

A empresa também concordou em oferecer mais uma opção de plano de saúde e se comprometeu a avaliar o pedido de mudança na operadora de vale alimentação pago aos funcionários.

A CUT, o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil de Rondônia (Sticcero) e a Confederação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores nas Indústrias da Construção e da Madeira (Conticom) vão se reunir com representantes da Camargo Corrêa, uma das responsáveis pela construção de outra usina no Rio Madeira, a Hidrelétrica Jirau. As obras estão paradas desde o dia 15 de março, após uma onda de protestos que terminou com a destruição de ônibus e alojamentos. Por causa da confusão, o canteiro de obras foi fechado por determinação da Justiça.

Uma comitiva de parlamentares da Comissão de Meio Ambiente do Senado está em Rondônia para visitar os canteiros de obras das duas hidrelétricas e avaliar com o governador do estado, Confúcio Moura, a situação nos dois empreendimentos.

Últimas Notícias

Ver mais
Parisienses aprovam referendo sobre veículos SUV que triplica as tarifas de estacionamento

Mundo

Parisienses aprovam referendo sobre veículos SUV que triplica as tarifas de estacionamento

Há 3 horas

Netanyahu nega cessar-fogo e diz que guerra continuará até 'eliminação' do Hamas

Mundo

Netanyahu nega cessar-fogo e diz que guerra continuará até 'eliminação' do Hamas

Há 3 horas

Chile decreta toque de recolher para conter incêndios que já mataram 99

Mundo

Chile decreta toque de recolher para conter incêndios que já mataram 99

Há 4 horas

Câmara dos Representantes dos EUA prepara pacote de apoio de US$ 17,6 bi a Israel

Mundo

Câmara dos Representantes dos EUA prepara pacote de apoio de US$ 17,6 bi a Israel

Há 8 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

5 motivos do porquê empresas devem incentivar a vacinação contra a covid-19

5 motivos do porquê empresas devem incentivar a vacinação contra a covid-19

Vibra atualiza o papel da empresa com renováveis aliados aos combustíveis líquidos

Vibra atualiza o papel da empresa com renováveis aliados aos combustíveis líquidos

ESG na veia: hidrogênio verde, mais uma riqueza nacional

ESG na veia: hidrogênio verde, mais uma riqueza nacional

A sustentabilidade por trás de um copo de negroni

A sustentabilidade por trás de um copo de negroni

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais