Mercado imobiliário

Ranking de FIIs: os 10 melhores fundos de tijolo e de papel em março, segundo a Quantum

IFIX subiu quase 3% no trimestre e registrou alta de 1,4% apenas no último mês

Imóveis: fundos de papel ganham espaço entre os maiores retornos  (Athitat Shinagowin/Thinkstock)

Imóveis: fundos de papel ganham espaço entre os maiores retornos (Athitat Shinagowin/Thinkstock)

Beatriz Quesada
Beatriz Quesada

Repórter de Invest

Publicado em 9 de abril de 2024 às 09h01.

Última atualização em 13 de maio de 2024 às 19h05.

Os fundos imobiliários (FIIs) continuam em franca retomada e tiveram mais um mês de alta em março. No período, o IFIX, índice de referência para o mercado, subiu 1,43%. O desempenho foi destaque também no trimestre, quando o IFIX subiu 2,92% – na contramão de uma queda de 4,5% do Ibovespa, principal índice acionário.

Os fundos de tijolo, que investem diretamente em imóveis, seguem entre os maiores retornos – mas tem aberto espaço para alguns destaques de fundos de papel (renda fixa)

Levantamento mensal elaborado pela plataforma de dados financeiros Quantum para a EXAME mostrou que seis entre os dez FIIs de maior rentabilidade em fevereiro eram de tijolo, três de renda fixa e um deles “multiclasse”, categoria que engloba tijolo e papel no mesmo produto.

Os 10 maiores retornos positivos de FIIs em março de 2024

A liderança de março ficou com o Hectare CE (HCTR11), um fundo de papel, que apresentou um retorno de 21,52% no período. Em relatório, a gestão do fundo informou que o resultado de março foi influenciado pelo acréscimo de R$ 1,6 milhão, referente ao pré-pagamento do certificado de recebíveis imobiliários (CRI) Gramado Dilly.

Em março, o HCTR11 pagou R$ 0,38 por cota em dividendos, montante equivalente a um dividend yield (taxa de retorno com dividendos) de 1,25%. Para abril, no entanto, o fundo distribuirá dividendos menores, de R$ 0,32.

FIIs de papel: 10 maiores retornos positivos de março de 2024

FIIs de tijolo: 10 maiores retornos positivos de março de 2024

Acompanhe tudo sobre:Fundos-imobiliariosImóveis

Mais de Mercado imobiliário

Construí minha casa em cima do imóvel do meu sogro. Consigo passar para o meu nome?

Studio ficou caro demais? Apartamentos ‘médios’ puxam alta demanda no Rio

Leilão de imóveis: Zuk promove leilões judiciais com desconto de até 62%

Posso ficar com som alto no meu apartamento? Qual o limite permitido?

Mais na Exame