Qual o valor do condomínio em cada região de São Paulo

Cidade de SP tem 28 mil condomínios e valor médio pago pelos moradores é de R$ 832
Imóvel em São Paulo: prédios da zona sul têm condomínios mais caros, em média R$ 1.020 por mês (Leandro Fonseca/Exame)
Imóvel em São Paulo: prédios da zona sul têm condomínios mais caros, em média R$ 1.020 por mês (Leandro Fonseca/Exame)
R
Redação Publicado em 28/10/2022 às 06:00.

A cidade de São Paulo tem 28 mil condomínios, dos quais 90% são residenciais, e o valor médio da cota paga pelos moradores desses prédios é de R$ 832 por mês, ou R$ 9.984 por ano. É o que aponta um levantamento da Lello.

Os prédios da zona sul possuem o valor médio de condomínio mais alto. Por lá cada morador paga, em média, R$ 1.020 por mês.

Na zona oeste a cota condominial média é de R$ 798, enquanto na região central é de R$ 758, na zona norte, R$ 684 e, na zona leste, R$ 587.

Gostaria de aprender a investir em fundos imobiliários? Acesse aqui o curso gratuito da EXAME Academy em parceria com a B3

O mapeamento da Lello também fez um recorte do valor médio da cota de condomínio por perfil de empreendimento.

Moradores de prédios com até 30 apartamentos pagam, em média, R$ 1.740 de condomínio.

Já os que vivem em edifícios com 31 a 70 unidades desembolsam R$ 1.037,40 por mês, enquanto condôminos de edificações entre 71 e 150 unidades pagam mensalmente R$ 769,60. Já os moradores de condomínios com mais de 150 apartamentos pagam, em média, R$ 496,60 de cota mensal.

Quais são os maiores gastos do condomínio?

A distribuição dos gastos dos condomínios paulistanos também foi avaliada no “Mapa dos Condomínios” de 2022 da administradora. Segundo os dados obtidos, 46% das despesas dos prédios são com o pagamento de pessoal (salários e encargos). Outros 21% são gastos com contratos de manutenção e conservação, dentre outros, e 19% são despesas com concessionárias (água, energia elétrica, gás).

Os gastos com seguros e despesas administrativas representam 11%, enquanto os valores dispendidos para fundo de reserva e poupança respondem por 3% do total.

Características de cada região

O “Mapa dos Condomínios” de 2022 do grupo imobiliário também aponta que do total de prédios, 40,38% estão localizados na zona sul, 21,24% na zona leste, 15,55% na região central, 15,08% na zona oeste e 7,76% na região norte da cidade.

A média de apartamentos por condomínio é de 144 nos prédios da zona norte, 98 nos da zona leste, 78 na zona oeste, 63 na região central e 55 na zona sul da cidade. Na média da cidade, cada condomínio possui 1,5 bloco e 70 apartamentos.

Veja Também

'FGTS Futuro' poderá ser usado para imóvel; entenda
Mercado imobiliário
Há 2 dias • 2 min de leitura

'FGTS Futuro' poderá ser usado para imóvel; entenda

Caixa reduz liberações de crédito imobiliário no fim do ano
Mercado imobiliário
Há 2 dias • 4 min de leitura

Caixa reduz liberações de crédito imobiliário no fim do ano