Preço médio do aluguel no país supera inflação no primeiro semestre

No primeiro semestre, o Índice FipeZAP de Locação Residencial acumulou alta de 9,49%, variação que supera a inflação acumulada pelo IPCA

Aluguel: Investimento visa aprimorar a identificação de bons pagadores de aluguel (Boonchai wedmakawand/Getty Images)

Aluguel: Investimento visa aprimorar a identificação de bons pagadores de aluguel (Boonchai wedmakawand/Getty Images)

Karla Mamona

Karla Mamona

Publicado em 14 de julho de 2022 às 12h50.

Última atualização em 14 de julho de 2022 às 13h02.

O preço médio dos aluguéis de imóveis no país subiu 1,58% em junho, resultado que corresponde a uma desaceleração frente à elevação apurada em abril (+1,84%) e maio (+1,70%). Os dados são do índice FipeZAP e foram divulgados nesta quinta-feira, dia 14.

A variação média do aluguel residencial registrada pelo índice superou a inflação mensal ao consumidor medida pelo IPCA/IBGE (+0,67%), bem como o comportamento dos preços da economia brasileira registrado pelo IGP-M/FGV (+0,59%).

Entre as 25 cidades monitoradas, Joinville (-1,37%), Pelotas (-1,31%) e Brasília (-0,31%) registraram queda nos preços. Considerando as 11 capitais onde os preços de locação residencial são acompanhados, as seguintes variações foram observadas: Florianópolis (+2,95%); Recife (+2,09%); Fortaleza (+2,05%); Belo Horizonte (+2,00%); Rio de Janeiro (+1,98%); Curitiba (+1,84%); São Paulo (+1,75%); Salvador (+1,49%); Porto Alegre (+0,54%); Goiânia (+0,25%) e Brasília (-0,31%).

No primeiro semestre, o Índice FipeZAP+ de Locação Residencial acumulou uma alta de 9,49%, variação que supera a inflação acumulada pelo IPCA/IBGE (+5,49%) e pelo IGP-M/FGV (+8,16%) nesse mesmo intervalo temporal. Das 25 cidades monitoradas, 24 registram elevação de preços de locação residencial no período, incluindo as capitais: Goiânia (+19,55%); Florianópolis (+18,60%); Salvador (+15,26%); Fortaleza (+13,66%); Curitiba (+13,18%); Belo Horizonte (+13,12%); Recife (+11,34%); Rio de Janeiro (+10,80%); São Paulo (+7,93%); Brasília (+3,07%); e Porto Alegre (+3,05%).

Em 12 meses, encerrados em junho de 2022, o Índice FipeZAP+ de Locação Residencial acumulou uma alta nominal de 12,86%, variação superior à inflação acumulada tanto pelo IPCA/IBGE (+11,89%) quanto pelo IGP-M/FGV (+10,70%). Neste horizonte temporal, todas as 25 cidades monitoradas pelo índice registram elevação nominal dos preços em suas respectivas localidades.

Preço médio do aluguel

Com base em dados de 25 cidades monitoradas pelo Índice FipeZAP+ de Locação Residencial, o preço médio do aluguel de imóveis residenciais foi de R$ 34,45 por metro quadrado em junho de 2022. Comparando-se a apuração nesse mês entre as capitais com abrangência do índice, São Paulo apresentou o preço médio de locação residencial mais elevado no último período (R$ 42,84/m²), seguida pelos valores médios registrados em: Recife (R$ 39,64/m²), Rio de Janeiro (R$ 35,50/m²) e Florianópolis (R$ 35,25/m²). Já as capitais monitoradas com menor valor de locação residencial, segundo os dados da última apuração mensal, incluíram: Fortaleza (R$ 21,59/m²), Goiânia (R$ 23,47/m²), Porto Alegre (R$ 25,67/m²) e Curitiba (R$ 26,93/m²). Veja preço das capitais:

CidadeVariação em junho Variação nos últimos 12 meses Preço (em R$/m²)
São Paulo1,75%7,93%42,84
Rio de Janeiro1,98%10,80%35,5
Brasilia-0,31%3,07%35,05
Salvador1,49%15,26%29,36
Porto Alegre0,54%3,05%25,67
Curitiba1,84%13,18%26,93
Belo Horizonte2,00%13,12%28,9
Recife2,09%11,34%39,64
Fortaleza2,05%13,66%21,59
Florianópolis2,95%18,60%35,25
Goiânia0,25%19,55%23,47
Índice FipeZAP+1,58%9,49%34,45
IPCA (IBGE)0,67%5,49%11,89%
IGP-M (FGV)0,59%8,16%10,70%

Mais de Mercado imobiliário

Imóvel de herança: realizar o inventário é obrigatório para a partilha?

Novo prédio em Balneário Camboriú será o maior edifício residencial do mundo, com 509m de altura

Luxo na capital do agro: Goiânia já é o terceiro maior mercado imobiliário do País em VGV

Preço médio do aluguel no país sobe 3,75% no primeiro trimestre; veja valor por capital

Mais na Exame