Líderes Extraordinários
Patrocinado por YPO

A importância da mentalidade policultural

Ao oferecer produtos personalizados, as empresas podem proporcionar uma experiência mais significativa e impactante

Evento da Groceryshop, em Las Vegas: painel contou com a presidente da Unilver nos EUA, Esi Eggleston Bracey (Grocery Store/Divulgação)

Evento da Groceryshop, em Las Vegas: painel contou com a presidente da Unilver nos EUA, Esi Eggleston Bracey (Grocery Store/Divulgação)

Zizo Papa
Zizo Papa

Colunista

Publicado em 23 de outubro de 2023 às 15h15.

A mentalidade “policultural” nas organizações cria uma comunidade inclusiva que abraça e celebra múltiplas culturas, promovendo a compreensão, o respeito, a colaboração e a inovação. Pensar e agir com consciência não promove somente inclusão e diversidade, como também proporciona uma vantagem competitiva poderosa. 

Produtos e serviços moldados à luz das necessidades individuais de cada um são claramente aqueles que se destacam e fazem a diferença nos resultados. Para entregar individualidade, precisamos entregar autenticidade. 

Os produtos são cada vez mais personalizados com base nas necessidades autênticas e individuais dos clientes. Essa personalização reconhece que cada cliente é único, com preferências, requisitos e circunstâncias específicas.

Ao compreender e atender a essas necessidades individuais, as empresas podem criar produtos que se alinhem mais estreitamente com os valores, estilo de vida e objetivos do cliente. 

Este mês, nosso evento, Groceryshop, em Las Vegas, recebeu a presidente da Unilever nos Estados Unidos.

Esi Eggleston Bracey destacou como a personalização permite que os clientes se sintam vistos, ouvidos e compreendidos, criando uma sensação de poder e propriedade sobre suas escolhas. De fato, ao oferecer produtos personalizados, as empresas podem proporcionar uma experiência mais significativa e impactante que, por sua vez, repercute nos clientes a um nível mais profundo. 

Companhias conscientes da individualidade de seus clientes não apenas reconhecem a diversidade dos consumidores, mas também se esforçam para oferecer produtos e serviços individualmente pensados e criativamente conectados à essência do cliente.

Acompanhe tudo sobre:Cultura

Mais de Líderes Extraordinários

Entenda por que a ética é a raiz de um relacionamento comercial saudável

Aluguel residencial: a bola da vez no Brasil?

Como se preparar para passar (ou não) o bastão?

Quando o líder dificulta a inovação?

Mais na Exame