Líderes Extraordinários

Empreendedor, executivo ou empresário?

Entenda as principais diferenças entre empreendedores e empresários e descubra qual é o seu perfil

Fala-se bastante sobre as diferenças entre empreendedores e executivos, mas pouco entre empreendedores e empresários. No entanto, as diferenças são, também, grandes. (EschCollection/Getty Images)

Fala-se bastante sobre as diferenças entre empreendedores e executivos, mas pouco entre empreendedores e empresários. No entanto, as diferenças são, também, grandes. (EschCollection/Getty Images)

Publicado em 20 de abril de 2024 às 10h00.

Saber as diferenças entre criar uma startup e abrir ou comprar um negócio pode ajudá-lo a saber qual caminho tem mais a ver com você, com seu perfil, motivações e atividades desejadas. Neste artigo, você vai saber essas diferenças e poder refletir qual caminho faz mais sentido para você.

Existem diferentes formas de se definir empreendedor, assim como diferentes tipos de empresários. Neste artigo, vamos considerar como empreendedor o fundador de uma startup, alguém que se propõe a criar um negócio inovador. E vamos considerar um empresário alguém que é dono (integral ou parcial) e opera um negócio estabelecido. Veja abaixo as principais diferenças entre eles.

Perfil

Considerando as definições acima, as diferenças entre um empreendedor e um empresário começam no perfil, na personalidade.

Mesmo tentando evitar estereótipos, é comum que um empreendedor seja alguém criativo e inovador. Um desbravador, agente de mudança, que enxerga oportunidades e desafia o status quo.

Já um empresário costuma fazer parte do status quo, alguém que conhece e valoriza seu modelo de negócio consolidado. Busca se adaptar às mudanças, mas não as promove, necessariamente.

Em síntese, um empreendedor está mais para um inventor e agende de mudança, enquanto um empresário está mais para um líder e gestor. Ambos dispostos a enfrentar desafios e correr riscos, mas de formas diferentes, como veremos mais abaixo.

Motivações

A motivação de um empreendedor, seguindo ainda a definição acima, é criar algo novo, inovador, um novo modelo de negócio, uma nova solução para um problema real e gerar um impacto no mercado.

as motivações de um empresário costumam estar ligadas à própria empresa: garantir sua sustentabilidade, competir no mercado, crescer e gerar resultados. O empreendedor tem o propósito de ter êxito na resolução do problema identificado, sendo que a empresa é um meio para isso.

Para o empresário, a empresa é um fim, tendo como propósito atender às necessidades dos stakeholders que dependem dela (funcionários, clientes, parceiros, etc).

Risco

Empreendedores e empresários costumam encarar risco de forma bastante diferente. Empreendedores não só possuem um apetite maior ao risco, mas têm menos a perder e mais incentivos a apostar alto, podendo recomeçar se der errado. Essa é a logica de venture capital.

Já um empresário tem muito a perder. Em última instância, a própria empresa já estabelecida, gerando um impacto significativo para os acionistas e funcionários. Não é que empresários não corram riscos, mas procuram reduzi-los, mitigá-los.

Papéis

Os papéis também são diferentes. Um empreendedor tende a estar voltado para a criação da ideia, solução e empresa, mesmo que numa fase inicial, assim como no levantamento de recursos financeiros (fundraising).

Já o empresário tende a ficar envolvido com a operação da empresa, com sua gestão e direcionamento, protegendo seu modelo de negócio e fortalecendo sua posição de mercado. O empreendedor foca na viabilização do seu projeto, sob diversos ângulos, enquanto o empresário foca na sustentabilidade e geração de resultados.

Mas, não são somente diferenças. Tanto um empreendedor como um empresário costumam trabalhar muito, misturando mais a vida pessoal e profissional, ter um senso real de responsabilidade grande e a exercitar liderança e comunicação, entre outros aspectos. Mais que isso, tanto um empreendedor como um empresário de sucesso precisam ter um pouco do outro.

Empreendedores, mesmo que motivados por uma inovação e, talvez, sem formação para negócios, precisam aprender a tocar um negócio, em diferentes frentes. Empresários de sucesso não se deixam ficar absorvidos pela gestão do dia a dia apenas, mas dão um direcionamento estratégico de longo prazo e se antecipam, algumas vezes protagonizam, mudanças de mercado.

Isso fica claro olhando sob a ótica de investidores que costumam ser atraídos por inovação e possibilidades futuras, mas querem ter segurança na gestão e sustentabilidade do negócio.

Bom, agora que você sabe as diferenças, com qual caminho você se identifica mais? Seja ele qual for, é bom saber, também, que existem formas diferentes de seguir um ou o outro caminho.

No caso de empreender do zero, você pode fazer sozinho ou com parceiros, com ou sem investidores, entre outras questões. No caso de querer se tornar empresário, você pode comprar um negócio existente, com ou sem apoio financeiro de investidores, ou mesmo montar um negócio do zero, mas com um modelo de negócio provado, num segmento consolidado.

Os caminhos, portanto, são vários. O importante é saber como escolher. Como disse Sêneca, “se não se sabe qual porto se quer chegar, nenhum vento é favorável”.

Acompanhe tudo sobre:Líderes ExtraordináriosLiderança

Mais de Líderes Extraordinários

Todos pelo Rio Grande do Sul

Diversão sem álcool: mocktails ganham espaço e desafiam a indústria de bebidas

Como a oratória pode valorizar e mudar o rumo de uma carreira?

O que são ideias perigosas e por que elas são essenciais para o seu time

Mais na Exame