Acompanhe:

Sem taxa e 100% digital, Banco Neon vai lançar cartão de crédito

Novo plástico deve estar disponível nos próximos meses e terá bandeira Visa, com anuidade zero. Fintech também trabalha para desenvolver outros produtos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Banco Neon: Fintech também vai oferecer conta digital sem custo de manutenção para empresas (Banco Neon/Divulgação)

Banco Neon: Fintech também vai oferecer conta digital sem custo de manutenção para empresas (Banco Neon/Divulgação)

J
Júlia Lewgoy

Publicado em 19 de julho de 2017 às, 12h30.

Última atualização em 4 de maio de 2018 às, 10h36.

São Paulo — Com zero anuidade ou taxa de manutenção de conta e 100% digital, o Banco Neon anunciou nesta quarta-feira (19) que vai lançar um cartão de crédito. Até então, a fintech só oferecia um cartão de débito da bandeira Visa.

O novo produto deve estar disponível nos próximos meses, segundo a companhia. Assim como o plástico de débito, o cartão de crédito será da bandeira Visa, com zero anuidade. A fintech promete cobrar juros mais baratos do que os grandes bancos de quem atrasar o pagamento da fatura.

“Vamos deixar claro todas as taxas cobradas, pois não queremos que as pessoas se endividem”, disse o CEO da empresa, Pedro Conrade. Oferecer cheque especial está fora dos planos. “É a maior sacanagem que existe”, disse.

O Banco Neon também está desenvolvendo produtos em parceria com empresas para oferecer seguros, câmbio e recarga de celular e transporte no aplicativo. “Se já existem bons produtos no mercado, por que não integrá-los ao Neon?”, disse o CEO.

A fintech também está testando oferecer contas digitais sem taxa de manutenção para pessoa jurídica, com foco em pequenas empresas.

Como outras fintechs, o Banco Neon vende a ideia de que cobra tarifas mais baixas, com mais transparência e atendimento mais fácil do que os bancos tradicionais. O Neon acaba de completar um ano, com 180 mil clientes, e pretende ter 1 milhão até o final de 2018.  

Focada em "millenials", a fintech lançou serviços como transferências via Siri, a assistente pessoal do iPhone que entende comandos de voz, e autenticação por selfie em vez de senha.

O aplicativo também tem uma ferramenta de planejamento financeiro que permite criar objetivos e agendar aplicações automáticas em um CDB que paga 90% do CDI. Por enquanto, o app não oferece outros investimentos.   

 

Últimas Notícias

Ver mais
Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 97 milhões na poupança
seloMinhas Finanças

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 97 milhões na poupança

Há 13 horas

Fundos exclusivos de previdência deixarão de existir? Entenda as novas regras
seloMinhas Finanças

Fundos exclusivos de previdência deixarão de existir? Entenda as novas regras

Há 14 horas

Imposto de Renda 2024: aposentados e pensionistas já podem consultar informe de rendimentos do INSS
seloMinhas Finanças

Imposto de Renda 2024: aposentados e pensionistas já podem consultar informe de rendimentos do INSS

Há 16 horas

Receita abre consulta a lote residual de IR; veja se você recebe
seloMinhas Finanças

Receita abre consulta a lote residual de IR; veja se você recebe

Há 17 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais