Acompanhe:

Maioria dos brasileiros compra por impulso, diz pesquisa

Promoções e preços atrativos são os principais motivos citados por consumidores que realizam compras desnecessárias, segundo o SPC Brasil

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Mulher com sacolas de compras: Promoções e preços atrativos são os principais motivos citados por quem realiza compras desnecessárias
 (gpointstudio/Thinkstock)

Mulher com sacolas de compras: Promoções e preços atrativos são os principais motivos citados por quem realiza compras desnecessárias (gpointstudio/Thinkstock)

M
Marília Almeida

Publicado em 30 de junho de 2015 às, 10h15.

São Paulo - Mais da metade dos consumidores brasileiros (53%) admitem ter realizado pelo menos uma compra por impulso nos últimos três meses, de acordo com levantamento feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e o portal de educação financeira Meu Bolso Feliz, divulgado para EXAME.com.

O percentual é maior entre as mulheres (57%) e consumidores da classe A e B (61%), com ensino superior incompleto (69%) e renda própria (58%).

O maior motivo que leva os consumidores a comprar por impulso são promoções (51%). Preço atrativo (31%), características do produto, como funcionalidade e beleza (6%), além de facilidade de pagamento (4%), também incentivam compras não planejadas.

Para Marcela Kawauti, economista do SPC Brasil, descontos que, à primeira vista, facilitam a compra, dificilmente serão compensados caso o consumidor não consiga pagar a fatura do cartão de crédito e caia no cheque especial. "Nesse caso, a compra pode sair mais cara, principalmente em tempos de juros mais altos”.

Supermercados (30%), shoppings (20%), lojas virtuais (17%) e lojas de rua (14%) são os locais nos quais as compras por impulso são mais recorrentes, de acordo com os consumidores. Segundo os entrevistados na pesquisa, lojas de departamento (28%) e sites (22%) são os que mais facilitam o acesso ao crédito, estimulando as compras por impulso.

A pesquisa foi feita com homens e mulheres com 18 anos ou mais, que vivem em 27 capitais brasileiras. Os dados foram coletados pela internet entre os dias 23 e 31 de março. A margem de erro da pesquisa é de 3,8 pontos porcentuais.

O que fazer 

A compra por impulso é um dos principais motivos do descontrole financeiro, de acordo com o SPC Brasil. A falta de equilíbrio do orçamento impede que os consumidores tenham uma reserva financeira para lidar com gastos imprevistos ou realizar metas.

Nessa situação, o risco de inadimplência tende a aumentar, pois dívidas acumuladas podem comprometer o pagamento de gastos essenciais, como as despesas da casa. 

Esse risco é ainda maior em um cenário de inflação alta e aumento do desemprego, diz Marcela. "Com o aumento dos preços de gastos essenciais, como transporte, energia elétrica, água e remédios, qualquer compra adicional pode comprometer mais as finanças". 

Monitorar o orçamento mensal ajuda o consumidor a ter uma visão de sua renda e despesas e evita que o dinheiro comprometido com gastos fixos seja utilizado para compras, diz a economista-chefe do SPC Brasil. "Quem compra por impulso geralmente não tem noção do quanto gasta. Ver onde está exagerando é um incentivo para parar".

Outra maneira de controlar os gastos impulsivos é determinar um limite de valor para compras supérfluas por mês, diz Marcela. "O importante é que essa despesa fique dentro do orçamento e seja sustentável". 

Quem já está com o orçamento desequilibrado deve buscar regularizar as contas em atraso o quanto antes, seja levantando uma renda extra para quitar as dívidas, cortando gastos ou transferindo o débito do cheque especial para outra linha de empréstimo mais barata, como o crédito pessoal, por exemplo.

Últimas Notícias

Ver mais
Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 97 milhões na poupança
seloMinhas Finanças

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 97 milhões na poupança

Há 12 horas

Fundos exclusivos de previdência deixarão de existir? Entenda as novas regras
seloMinhas Finanças

Fundos exclusivos de previdência deixarão de existir? Entenda as novas regras

Há 12 horas

Imposto de Renda 2024: aposentados e pensionistas já podem consultar informe de rendimentos do INSS
seloMinhas Finanças

Imposto de Renda 2024: aposentados e pensionistas já podem consultar informe de rendimentos do INSS

Há 15 horas

Receita abre consulta a lote residual de IR; veja se você recebe
seloMinhas Finanças

Receita abre consulta a lote residual de IR; veja se você recebe

Há 16 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais