Minhas Finanças

Ex-nota zero, Renault Clio recebe 3 estrelas em crash test

Compacto acrescentou airbags e reforçou a porta do lado do motorista


	Renault Clio: segurança das crianças ainda deixa a desejar, recebendo apenas uma estrela
 (Divulgação)

Renault Clio: segurança das crianças ainda deixa a desejar, recebendo apenas uma estrela (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de janeiro de 2014 às 14h15.

São Paulo - O carro compacto Renault Clio, que recebeu nota zero no crash test realizado pela Latin NCAP no ano passado, acaba de ser testado pela entidade novamente e tirar três estrelas para a proteção dos adultos. A nota máxima é cinco estrelas.

Trata-se de uma significativa melhora em relação ao teste anterior. A diferença para o crash test cujo resultado foi divulgado nesta segunda-feira é que a Renault melhorou o modelo, acrescentando airbags e reforçando a porta do motorista.

No entanto, ainda falta melhorar. A proteção para o peito e para os pés do motorista foi considerada fraca, enquanto que para o peito e a coxa direita do passageiro da frente, assim como para as coxas e para a perna esquerda do motorista, foi considerada marginal.

Apenas as cabeças dos ocupantes da frente e os pés do passageiro tiveram proteção considerada boa. A proteção da coxa esquerda do passageiro e a da perna direita do motorista foi considerada adequada.

As avaliações concedidas pela Latin NCAP para os ocupantes adultos dos veículos são bom, adequado, marginal, fraca e pobre, sendo bom o melhor e pobre o pior.

A estrutura do habitáculo - espaço onde se encontram os ocupantes do veículo - foi considerada instável no teste.

A avaliação para os ocupantes crianças - uma de três anos e outra de um ano e meio, ambas em cadeirinhas afixadas com cinto - não apresentou melhora em relação ao teste anterior, obtendo apenas uma estrela. O modelo ainda não apresenta o sistema Isofix de fixação das cadeirinhas, considerado o mais seguro.

Veja no vídeo o crash test do Renault Clio, modelo vendido no Brasil e fabricado na Argentina:

//www.youtube.com/embed/vT6tO0aOrm4


Os resultados dos testes do Renault Clio Mio (nome que o Clio recebe na Argentina) foram divulgados nesta segunda-feira, na segunda parte da quarta etapa de testes feitos pela Latin NCAP na América Latina. Também foram divulgados hoje os resultados dos crash tests do novo Volkswagen Up!, que obteve a nota máxima de cinco estrelas.

A Latin NCAP é um programa independente de avaliação de carros novos vendidos na América Latina e Caribe. A entidade faz o teste de colisão frontal para as versões mais básicas dos modelos, mas as montadoras também podem patrocinar testes de versões superiores e o teste de colisão lateral.

O segundo teste do Renault Clio foi patrocinado pela montadora, o que significa que um auditor da Latin NCAP teve acesso à fábrica e escolheu o carro de sua preferência para testar.

Metodologia – Nos crash tests da Latin NCAP, os veículos chocam 40% da dianteira contra um objeto deformável, que representa outro veículo, a 64 km/h, segundo os padrões da Euro NCAP.

Os bonecos (dummies) representam dois adultos no banco da frente e duas crianças no banco de trás, nas cadeirinhas recomendadas pelo fabricante, sendo uma de 18 meses e a outra de três anos.

Para receber cinco estrelas para os adultos, o carro precisa ser aprovado no teste de impacto lateral. Baseado na regulação 95 da Organização das Nações Unidas (ONU), o carro recebe um impacto lateral por meio de uma barreira deformável montada em um carro padronizado de 850 kg que se desloca a 50km/h. O motorista é o único passageiro do veículo.

Além disso, o veículo precisa oferecer freios ABS e lembretes para cintos de segurança nos bancos da frente nos modelos padrão.

Ganham pontos para a proteção infantil os modelos que oferecem o sistema de engate Isofix para cadeirinhas, que é mais seguro do que o sistema de engate com cinto.

No Brasil, o Isofix ainda não é certificado pelo Inmetro, mas esta situação deve mudar em 2014. Em função da ausência de certificação, são raros os carros que oferecem o Isofix por aqui, e não há cadeirinhas disponíveis com esse sistema.

Por isso, a maioria dos carros vendidos no Brasil obtiveram maus resultados para a proteção das crianças em seus crash tests, desde a primeira fase do Latin NCAP. Embora as cadeirinhas vendidas aqui atendam os requisitos nacionais, nos testes internacionais elas ainda deixam a desejar.

Acompanhe tudo sobre:AirbagsAutoindústriaCarrosCrash testEmpresasEmpresas francesasRenaultRenault ClioVeículos

Mais de Minhas Finanças

PIS/PASEP 2024: abono salarial tem novo pagamento nesta segunda; veja como sacar

Mercado de fidelização cresce 13,6% no primeiro trimestre de 2024 com recorde de troca de milhas

Veja o resultado da Mega-Sena concurso 2748: prêmio acumulado é de R$ 14,6 milhões

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 15 milhões neste sábado; veja como apostar

Mais na Exame