Acompanhe:

Como tirar o máximo do seu dinheiro numa viagem à Disney

Especialista dá oito dicas simples para gastar menos dinheiro e ter mais prazer no parque temático mais famoso do mundo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Complexo Disney World, em Orlando, recebeu mais de 16 milhões de visitantes em 2010, de acordo com TEA (Wikimedia Commons)

Complexo Disney World, em Orlando, recebeu mais de 16 milhões de visitantes em 2010, de acordo com TEA (Wikimedia Commons)

G
Gabriela Ruic

Publicado em 11 de outubro de 2011 às, 16h45.

São Paulo – Quem tem filhos dificilmente escapa de ao menos uma vez na vida ouvir o famigerado pedido de ir pra Disney nas férias. O complexo de parques é, sem sombra de dúvida, um dos destinos favoritos de dez em cada dez crianças e pré-adolescentes. Para gastar num destino de férias tão popular e que recebeu mais de 16 milhões de visitantes no ano passado, segundo números da Themed Entertainment Associations, é pertinente que se faça um mínimo de planejamento e que se saiba exatamente para onde está indo passar as férias.

A blogueira Sarah Butler, do Moneywatch.com, conversou com Bob Sehlinger, autor do “The Unofficial Guide Walt Disney World 2011”, livro que promete dar dicas para sobreviver financeiramente e aproveitar o mágico mundo dos parques temáticos.

Viaje na baixa temporada
A melhor época para viajar para a Disney é após o feriado de Ação de Graças, que geralmente acontece na última semana de novembro, até o dia 20 de dezembro. Nesta época, o clima está ameno em Orlando e os parques, decorados para o Natal. Outra vantagem é que a cidade está mais vazia que em outros períodos.

Comece o dia cedo
Se organize para chegar 30 minutos antes da abertura dos portões do parque do dia e pegue seus bilhetes de entrada com antecedência. Ao chegar mais cedo, as chances de ter que enfrentar uma multidão furiosa para conseguir dar uma volta no carrossel do Dumbo são bem menores. A sensação será de que os preços de ingressos e atrações são mais justos.

Não se prenda ao pacote de refeições
Muitos bilhetes de entrada na Disney já incluem pacotes de refeição. De acordo om o autor, essas opções são pouco flexíveis em termos de cardápio. Mesmo os menus dedicados aos infantes contam com opções muito restritas e pouco saudáveis. Até mesmo uma criança enjoa de comer hambúrguer com fritas diariamente. No horário das refeições, também é comum que restaurantes e lanchonetes estejam lotados demais. A melhor coisa a fazer é não comprar pacotes e comer em horários alternativos, fugindo das filas.


Alugue um carro
Para evitar que a família inteira fique dependente dos ônibus que transitam entre os parques e que tem lotação similar aos ônibus de linha de qualquer metrópole, a dica do especialista em parques temáticos é simples: alugue um carro. De acordo com ele, todas as atrações do complexo da Disney contam com estacionamentos amplos. A única exceção, diz ele, é o Magic Kingdom, que oferece serviços de monotrilho para levar os visitantes até a entrada do parque.

Economize com hotel
Quando se reserva um quarto da categoria “luxo”, pode ter certeza de que é luxuoso. O mesmo acontece com quartos econômicos, que são aceitáveis. Mas tenha em mente que você não precisa ficar necessariamente nos hotéis dentro do complexo. A maioria dos hotéis da cidade tem transportes especiais para as atrações do complexo da Disney. Além disso, quem optar por alugar um carro nem precisa depender deste tipo de transporte ou das tarifas de hotéis mais próximos ao castelo da princesa.

Determine quem é uma pessoa “Disney” e quem não é
Uma pessoa “Disney” é aquela que responde positivamente a sugestões como: “que tal se fôssemos primeiro ao barco do pirata e de lá podemos seguir para a casa assombrada e depois para a montanha russa?” Membros da família que não estão com esse pique todo acabam se sentindo pressionados a ficar mais tempo no parque que o aceitável, física e psicologicamente. O ideal é separar os grupos com diferentes interesses.

Faça uma lista de prioridades
O filho pequeno faz questão de girar xícaras enquanto o mais velho quer aproveitar o máximo das montanhas-russas de loops radicais. Não tem jeito, para agradar gregos e troianos, leiam-se caçulas e mais velhos, é bom ter na ponta do lápis todas as atrações imperdíveis de cada “público” para tentar satisfazer pelo menos alguns dos desejos.

Separe momentos para descansar
Essa dica pode parecer besteira. Afinal, quem faz uma viagem como esta quer aproveitar cada minuto de cada atração. No entanto, o autor lembra que andar o dia inteiro e enfrentar as enormes filas de cada brinquedo é cansativo e desgastante. Portanto, é pertinente separar momentos para dar um pulo na piscina do hotel ou tirar um cochilo.

Últimas Notícias

Ver mais
Presidente do Fed vê riscos tanto em corte de juros prematuro quanto em relaxamento tardio
seloMercados

Presidente do Fed vê riscos tanto em corte de juros prematuro quanto em relaxamento tardio

Há 3 horas

EUA culpa Microsoft por 'série de erros' em ataque cibernético chinês
Tecnologia

EUA culpa Microsoft por 'série de erros' em ataque cibernético chinês

Há 3 horas

Governo dos EUA movimenta R$ 10 bilhões em bitcoin e gera apreensão no mercado
Future of Money

Governo dos EUA movimenta R$ 10 bilhões em bitcoin e gera apreensão no mercado

Há 5 horas

Nos EUA, Biden e Trump vencem primárias em quatro estados
Mundo

Nos EUA, Biden e Trump vencem primárias em quatro estados

Há 10 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais