10 dicas para não cair em golpes durante a Black Friday

Os consumidores são bombardeados com ofertas por todos os lados e quadrilhas aproveitam o momento de euforia com o grande volume de promoções para aplicar golpes
Black Friday: os consumidores são bombardeados com ofertas por todos os lados e quadrilhas aproveitam o momento de euforia com o grande volume de promoções (ArtistGNDphotography/Getty Images)
Black Friday: os consumidores são bombardeados com ofertas por todos os lados e quadrilhas aproveitam o momento de euforia com o grande volume de promoções (ArtistGNDphotography/Getty Images)
D
Da redaçãoPublicado em 22/11/2022 às 07:22.

Com a proximidade da Black Friday, no dia 25 de novembro, a Federação dos Bancos (Febraban) alerta os consumidores para evitar que caiam em golpes. Segundo a Federação, criminosos aproveitam esta época do ano para aplicar golpes com páginas falsas que simulam e-commerce e promoções inexistentes enviadas por e-mails, SMS, mensagens de WhatsApp e em redes sociais.

Os consumidores são bombardeados com ofertas por todos os lados e quadrilhas aproveitam o momento de euforia com volume de promoções para aplicar golpes que causam grande prejuízo, especialmente usando a chamada “engenharia social”, que consiste na manipulação do usuário para que ele lhe forneça informações confidenciais para o roubo de dados pessoais.

“Os bandidos usam a tática da urgência nos consumidores, dizem que há uma grande oportunidade de compra com valor muito vantajoso e pedem que o pagamento seja feito naquele momento para que o cliente não perca o produto. Sempre desconfie deste tipo de abordagem”, alerta Adriano Volpini, diretor do Comitê de Prevenção a Fraudes da Febraban.

A principal recomendação é confirmar no site oficial da loja se realmente aquela promoção existe. “Nunca clique em links, e digite você mesmo o endereço da loja no navegador de internet. Fraudadores costumam clonar páginas conhecidas e usam links falsos patrocinados para ganhar visibilidade nos resultados de buscas”, acrescenta Volpini.

Também é necessário tomar muito cuidado nas redes sociais. O consumidor deve verificar se a página tem selo de autenticação, número de seguidores compatíveis e também comentários de outros compradores sobre as compras e prazos de entregas.

Confira a seguir as 10 dicas para fazer compras seguras na Black Friday:

  • Digite você mesmo o endereço da loja online no navegador de internet. Dê preferência aos sites conhecidos para as compra
  • Pesquise a reputação de sites não conhecidos antes de comprar e sempre leia os comentários de clientes que já utilizaram as plataformas
  • Nunca clique em links recebidos em e-mails, mensagens de WhatsApp e pelo SMS. Fique atento ao e-mail do remetente. Empresas de grande porte não utilizam contas privadas como @gmail, @hotmail ou @terra e entidades públicas sempre usam @gov.br ou @org.br.
  • Desconfie das promoções cujos preços sejam muito menores que o valor real do produto. Pesquise a média de preços em vários sites conhecidos
  • Sempre desconfie de empresas que pedem pagamentos antecipados e prometem entregas em prazos longos
  • Verifique com atenção as formas de pagamento oferecidas pelo e-commerce e desconfie quando existem poucas opções
  • Dê preferência para usar os cartões virtuais para fazer suas compras online
  • Se for pagar com Pix, sempre faça o pagamento dentro do ambiente da loja virtual. Quando o varejista fornecer o código QR Code, confira com atenção todos os dados do pagamento. Se for pagar a compra com boleto, confira quem é a empresa beneficiária que aparece no momento do pagamento do boleto
  • Se for fazer uma compra presencial, sempre confira o valor na maquininha de cartão antes de digitar a sua senha. Também sempre verifique se o cartão devolvido é realmente o seu
  • Nunca use um computador público ou de um estranho para efetuar compras ou coloque seus dados bancários