Mercados

Via Varejo entra em carteira do Índice MSCI, diz Itaú

Segundo estimativas, recibos de ações da dona da Casas Bahia entrarão na composição do Índice MSCI para a América Latina a partir de junho


	Casas Bahia, uma das lojas do Via Varejo: MSCI é o principal índice acompanhado por investidores institucionais e grandes fundos de investimento do mundo todo
 (Dado Galdieri/Bloomberg)

Casas Bahia, uma das lojas do Via Varejo: MSCI é o principal índice acompanhado por investidores institucionais e grandes fundos de investimento do mundo todo (Dado Galdieri/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 5 de maio de 2014 às 18h18.

São Paulo - Os recibos de ações (units) da Via Varejo, dona da Casas Bahia e do Ponto Frio, entrarão na composição da carteira teórica do Índice MSCI para a América Latina a partir de junho, segundo estimativas dos analistas da corretora do Itaú Unibanco.

Calculado pelo banco americano Morgan Stanley, o Índice MSCI é o principal índice de ações acompanhado por investidores institucionais e grandes fundos de investimento do mundo todo.

Muitos baseiam suas aplicações na carteira do índice, comprando as que ganham peso e vendendo as que perdem. Portanto, quando um papel entra no índice, passa a ter mais compradores.

Além de uma carteira global, o índice possui também versões regionais, como a latino-americana, e uma carteira apenas com ações de empresas de países emergentes.

Segundo relatório do Itaú, a nova carteira do índice internacional, que será divulgada em 14 de maio para começar a vigorar no dia 30 do mesmo mês, incluirá os papéis da Via Varejo, o que deve levar a uma pressão de compra sobre os papéis, fazendo seu preço subir.

Atualmente, o Índice MSCI para América Latina tem 143 empresas de cinco países (Brasil, México, Chile, Colômbia e Peru). As ações de empresas brasileiras têm peso de 57,16% na composição do índice.

Na sessão de hoje, por volta das 13h35, as units da Via Varejo tinham queda de 0,64%, negociadas a R$ 24,84. O Índice Bovespa, no mesmo horário, subia 0,29%, chegando aos 53.132 pontos.

Acompanhe tudo sobre:Arena do PaviniEmpresas brasileirasIndicadores econômicosItaú CorretoraVarejoVia Varejo

Mais de Mercados

"Se Lula indicar nome pior que Galípolo para o BC, o mercado entrará em pânico", diz Marilia Fontes

Ibovespa sobe e fecha acima dos 121 mil pontos com ajuda de Petrobras (PETR4) e Itaú (ITUB4)

PMIs da zona do euro e dos EUA, repercussão de falas do Lula e Sabesp: o que move o mercado

Elon Musk vai receber bônus de R$ 305 bilhões como remuneração de acionistas da Tesla

Mais na Exame