Acompanhe:

Vale desbanca Petrobras e pode ter a ação mais importante do Brasil

Mineradora passa à frente da Petrobras na prévia da carteira teórica do Ibovespa; Petrobras deixaria posto pela primeira vez em quatro anos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Mineradora já tinha ação mais negociada do Brasil, ultrapassando Petrobras; nova carteira teórica torna papel o mais importante do mercado brasileiro (.)

Mineradora já tinha ação mais negociada do Brasil, ultrapassando Petrobras; nova carteira teórica torna papel o mais importante do mercado brasileiro (.)

M
Mirela Portugal

Publicado em 3 de agosto de 2010 às, 21h04.

São Paulo - Caso seja confirmada, a prévia da nova carteira teórica do Ibovespa (IBOV), divulgada nesta segunda-feira (2) e válida de setembro a dezembro deste ano, é o anúncio de grandes mudanças entre as principais ações do mercado brasileiro.  Pela primeira vez desde 2006, a liderança do índice deixa de pertencer aos papéis preferenciais da Petrobras (PETR4) e é ocupada pelos papéis preferenciais classe A da Vale (VALE5). Na prática, isso significa que passa a ser da Vale, e não da petrolífera, o posto de ação mais importante para o mercado nacional.

A carteira teórica, recalculada a cada quatro meses, traz peso de 10,804% para a VALE5, o maior entre as ações incluídas, contra 9,951% para a Petrobras (PETR4). A prévia da nova versão do Ibovespa traz também a entrada das units do Banco Santander Brasil (SANB11), com uma participação de 0,96% no índice. Já os papéis da Agre deixarão o portfólio após a incorporação pela PDG Realty. O número de ações que fazem parte do índice foi mantido, portanto, em 66.

O terceiro lugar continua das ações ordinárias da BM&F Bovespa (BVMF3), com participação de 3,913%. Itaú-Unibanco (ITUB4) ocupa o quarto lugar, com peso de 3,877%, seguido pela OGX Petróleo (OGXP3), braço petrolífero do grupo EBX, de Eike Batista, com participação de 3,409% nesta primeira prévia.
 

Mudança entre "blue chips"

Foram divulgadas também hoje as prévias para carteira teórica de  todos os 12 índices de ações da BM&FBovespa para o próximo quadrimestre. A metodologia do Ibovespa lista ativos que respondem por mais de 80% do número de negócios e do volume financeiro no mercado à vista da bolsa, e movimentaram pelo menos 0,1% do volume total do segmento Bovespa.

Transacionadas com frequência, as ações mais líquidas do Ibovespa são responsáveis pela maior parte dos negócios fechados na bolsa, tanto em quantidade de operações quanto em volume movimentado. Elas são chamadas de "blue chips", em referência às fichas azuis, as mais valiosas no pôquer. A Vale já havia desbancado neste ano a ação preferencial da Petrobras (PETR4) e possuía o maior volume negociado em 2010, mas a última carteira teórica, válida de maio a agosto, não refletia a nova posição em seu peso interno.

Caso a previsão se sustente, será a primeira vez em 19 anos que uma ação da mineradora responderá pela maior participação na carteira quadrimestral do Ibovespa.

Leia mais sobre a ascenção da Vale entre as mais negociadas da BM&FBovespa:

As ações mais negociadas da Bovespa

Primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa válida para setembro a dezembro de 2010

Siga as últimas notícias de Mercados no Twitter.

Últimas Notícias

Ver mais
GPA lança follow-on mirando de R$ 500 milhões a R$ 1 bi
Exame IN

GPA lança follow-on mirando de R$ 500 milhões a R$ 1 bi

Há 6 horas

Depois do primeiro ano com Extrafarma, Pague Menos acelera conversão de lojas e ganhos de sinergia
Exame IN

Depois do primeiro ano com Extrafarma, Pague Menos acelera conversão de lojas e ganhos de sinergia

Há 8 horas

Sob nova direção, The Body Shop tem futuro incerto
Exame IN

Sob nova direção, The Body Shop tem futuro incerto

Há 12 horas

Embraer (EMBR3) sobe 4% após superpedido da American Airlines
seloMercados

Embraer (EMBR3) sobe 4% após superpedido da American Airlines

Há 12 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais