Mercados

Telebrás anuncia grupamento das ações

Empresa irá estudar o grupamento dos papéis hoje negociados em lotes de mil

Em 2010, os papéis preferenciais já acumulam valorização superior a 70% (.)

Em 2010, os papéis preferenciais já acumulam valorização superior a 70% (.)

DR

Da Redação

Publicado em 6 de setembro de 2010 às 11h58.

São Paulo - A Telebrás (TELB3); (TELB4) anunciou hoje que estuda realizar o grupamento das suas ações negociadas na BM&FBovespa. Atualmente, os papéis da companhia são negociados em lotes de mil ações, quando o mais usual na bolsa são as operações com lotes de 100 papéis.

"O Conselho autoriza a Diretoria a promover o estudo para efetuar o grupamento das ações de emissão da Telebrás", revela a curta nota publicada pela administração e assinada por Rogério Santanna dos Santos, presidente e diretor de relações com investidores.

A companhia foi reativada pela União com o objetivo de transformá-la em líder do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). A notícia, confirmada em maio deste ano, deu um novo fôlego para os papéis em bolsa e as ações chegaram a subir mais de 40% em apenas um dia. Em 2010, os papéis preferenciais já acumulam valorização superior a 70%.

No final de agosto, Santanna anunciou a relação das cem cidades que terão acesso à internet rápida até o final de 2010. No total, nesta primeira fase, serão atingidas mais de14 milhões de pessoas. O valor cobrado pelo uso da internet rápida será de R$ 35 ao mes, com a possibilidade de haver redução (se houver redução de impostos). A velocidade mínima disponível será de 512 kbps.

 

Leia mais notícias sobre o Telebrás

Siga as últimas notícias de Mercados no Twitter

Assine a newsletter do Canal de Mercados

Acompanhe tudo sobre:Açõesbolsas-de-valoresEmpresasTecnologia da informaçãoTelebrasTelecomunicações

Mais de Mercados

Ibovespa opera em alta e tenta sustentar os 121 mil pontos com ajuda de Petrobras (PETR4)

PMIs da zona do euro e dos EUA, repercussão de falas do Lula e Sabesp: o que move o mercado

Elon Musk vai receber bônus de R$ 305 bilhões como remuneração de acionistas da Tesla

Temores sobre interferência no BC são exagerados e dólar deve cair, diz Gavekal Research

Mais na Exame