Acompanhe:

Ryanair paga preço por confusão gerada com cancelamento de voos

Companhia de baixo custo cancelou voos para enfrentar a falta de pilotos e melhorar seu registro de pontualidade

Modo escuro

Continua após a publicidade
Ryanair disse que os cancelamentos objetivam "melhorar a sua pontualidade em todo o sistema" (Albert Gea/Reuters)

Ryanair disse que os cancelamentos objetivam "melhorar a sua pontualidade em todo o sistema" (Albert Gea/Reuters)

R
Reuters

Publicado em 18 de setembro de 2017 às, 11h10.

Dublin - As ações da Ryanair caíram na segunda-feira, depois que a companhia aérea irlandesa de baixo custo atrapalhou os planos de centenas de milhares de viajantes ao cancelar voos para enfrentar a falta de pilotos e melhorar seu registro de pontualidade.

A Ryanair culpou uma série de fatores pelos cancelamentos súbitos, inclusive um acumulo de licenças de funcionários.

A maior companhia aérea da Europa em números de passageiros também disse que greves de controladores de tráfego aéreo e problemas climáticos estavam afetando seu desempenho.

A rival Norwegian Air disse nesta segunda-feira que recrutou mais de 140 pilotos da Ryanair este ano, aumentando a escassez de pessoal.

"É claramente uma bagunça, mas no contexto de uma operação em que operamos mais de 2.500 voos todos os dias, é razoavelmente pequeno, mas isso não tira o inconveniente que causamos às pessoas", disse o presidente-executivo da Ryanair, Michael O Leary à Sky News.

Ele disse que os problemas não resultam da saída de pilotos, mas "porque estamos dando aos pilotos muitas férias nos próximos quatro meses". Todo passageiro que tenha direito a uma compensação o receberá na íntegra, acrescentou.

Em uma tentativa de interromper a queda nos dados de performance, a Ryanair adotou a medida incomum de anunciar planos para cancelar entre 40 e 50 voos por dia até o fim de outubro.

A Ryanair disse que os cancelamentos objetivam "melhorar a sua pontualidade em todo o sistema, que ficou abaixo de 80 por cento nas duas primeiras semanas de setembro".

Os analistas da Goodbody Stockbricks, com sede em Dublin, estimam que os cancelamentos custarão à companhia aérea cerca de 34,5 milhões de euros (41,2 milhões de dólares)-incluindo 23,5 milhões de euros em compensações, 6,3 milhões de euros em perda de tarifas e 4,7 milhões de euros com refeições, bebidas e acomodação.

A Goodbody disse as medidas devem reduzir em 2,3 por cento a previsão para o lucro do ano inteiro de 1,479 bilhão de euros após impostos.

Em julho, a Ryanair reiterou sua previsão de 1,4 bilhão a1,45 bilhão de euros para o exercício encerrado em 31 de março de 2018.

Últimas Notícias

Ver mais
Embraer (EMBR3) sobe 4% após superpedido da American Airlines
seloMercados

Embraer (EMBR3) sobe 4% após superpedido da American Airlines

Há 14 horas

Bolsas da Europa fecham em queda, com expectativa sobre reunião do BCE
seloMercados

Bolsas da Europa fecham em queda, com expectativa sobre reunião do BCE

Há 16 horas

2024 é o ano do Ibovespa? BTG Pactual acredita que sim – e diz que ações brasileiras estão baratas
seloMercados

2024 é o ano do Ibovespa? BTG Pactual acredita que sim – e diz que ações brasileiras estão baratas

Há 2 dias

Carteira recomendada do BTG para março tira Vale (VALE3) e amplia exposição a setores mais cíclicos
seloOnde Investir

Carteira recomendada do BTG para março tira Vale (VALE3) e amplia exposição a setores mais cíclicos

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais