Mercados

Regulador chinês nega ter endurecido controle de capital

Na quarta-feira, foi divulgada a informação de que o regulador teria pedido aos bancos sigilo sobre diretrizes para conter saídas de capital

Iuane: a Safe, no entanto, reiterou sua determinação de combater irregularidades no mercado de câmbio. (Kim Kyung-Hoon/Reuters)

Iuane: a Safe, no entanto, reiterou sua determinação de combater irregularidades no mercado de câmbio. (Kim Kyung-Hoon/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 13 de janeiro de 2017 às 09h00.

Última atualização em 13 de janeiro de 2017 às 09h26.

São Paulo - A Administração Estatal de Câmbio (Safe, na sigla em inglês) da China "condenou severamente" recentes reportagens da mídia de que Pequim estaria endurecendo regras de controle de capital e avaliou que os relatos estão desinformando o público.

A Safe, no entanto, reiterou sua determinação de combater irregularidades no mercado de câmbio.

"Bancos comerciais devem fortalecer os esforços de conhecer seus clientes plenamente orientar os operadores de mercado a usarem os recursos de forma razoável e, coletivamente, manter as operações do mercado cambial", afirmou o regulador, em sua conta no serviço de microblog Weibo.

A Safe não citou nenhuma empresa de mídia específica. Na quarta-feira, a Reuters divulgou que o regulador chinês teria pedido aos bancos sigilo sobre diretrizes suas para conter saídas de capital.

Com informações da Dow Jones Newswires.

Acompanhe tudo sobre:CâmbioChinaMercado financeiro

Mais de Mercados

Empresa responsável por pane global de tecnologia perde R$ 65 bi e CEO pede "profundas desculpas"

Bolsa brasileira comunica que não foi afetada por apagão global de tecnologia

Ibovespa tem leve alta após governo anunciar R$ 15 bi de corte de gastos; dólar cai

Netflix supera expectativa e registra 277 milhões de assinaturas pelo mundo

Mais na Exame