Mercados

Qatar Airways desiste de comprar ações da American Airlines

O plano secreto da companhia do Catar de comprar US$ 808 mi das ações da americana foi divulgado em junho

Ações: uma revisão "demonstrou que o investimento não está mais de acordo com nossos objetivos", afirmou a empresa num breve comunicado (Faisal Al Nasser/Reuters)

Ações: uma revisão "demonstrou que o investimento não está mais de acordo com nossos objetivos", afirmou a empresa num breve comunicado (Faisal Al Nasser/Reuters)

A

AFP

Publicado em 2 de agosto de 2017 às 15h33.

A Qatar Airways anunciou nesta quarta-feira que desistiu dos planos de comprar 10% das ações da American Airlines, já que Doha continua envolvida em conflitos diplomáticos com seus vizinhos.

Uma revisão "demonstrou que o investimento não está mais de acordo com nossos objetivos", afirmou a empresa num breve comunicado.

O plano secreto da companhia aérea do Catar de comprar 808 milhões de dólares das ações da American Arilines foi divulgado pela transportadora americana em junho.

A empresa afirmou que vai "continuar a avaliar oportunidades alternativas de investimentos nos Estados Unidos e em outros lugares que atendam nossos objetivos".

O Catar está envolvido em sua pior crise regional em anos. Em 5 de junho, a Arábia Saudita e seus aliados, como Egito e Emirados Árabes Unidos, cortaram relações diplomáticas e laços comerciais com o emirado, acusado de apoiar grupos radicais.

Importante aliado dos Estados Unidos na região, o Catar nega as alegações e acusa o bloco liderado pela Arábia Saudita de impor um cerco ao país.

Em 13 de julho, a American Airlines anunciou a decisão de não dividir mais voos com a Qatar Airways, em protesto contra os subsídios de governos do Oriente Médio às transportadoras.

Acompanhe tudo sobre:AçõesAmerican Airlines

Mais de Mercados

B3 suspende negociação da Petrobras (PETR4) após divulgação de nova diretoria

Inflação baixou, mas Fed ficou mais conservador: o que aconteceu?

Petrobras (PETR4) paga dividendos extraordinários e regulares na próxima semana

"O corte de juros acabou e Copom unânime deve favorecer o câmbio", diz Ettore Marchetti, da EQI

Mais na Exame