Mercados

Petrobras conclui liquidação financeira da oferta de recompra de títulos

O pagamento aos investidores foi equivalente a US$ 3.999.830.225,41, acrescidos dos juros capitalizados e não pagos no valor de US$ 78.869.454,10

Petrobras: companhia continuará avaliando novas oportunidades em linha com a estratégia de gerenciamento de passivos (Paulo Whitaker | Reuters/Reuters)

Petrobras: companhia continuará avaliando novas oportunidades em linha com a estratégia de gerenciamento de passivos (Paulo Whitaker | Reuters/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 6 de junho de 2018 às 21h04.

São Paulo - A Petrobras concluiu nesta quarta-feira, 6, a liquidação financeira da oferta de recompra de títulos efetuada por meio de sua subsidiária integral Petrobras Global Finance (PGF).

O pagamento aos investidores, que tiveram os seus títulos entregues e aceitos para recompra até segunda-feira, 04 de junho, foi equivalente a US$ 3.999.830.225,41, acrescidos dos juros capitalizados e não pagos no valor de US$ 78.869.454,10, considerando-se a taxa de câmbio de 1,1698 US$.

A oferta de recompra expirará em definitivo às 23h59 de 18 de junho, horário de Nova York. Porém, como o valor em títulos oferecidos supera o limite estabelecido, os títulos ofertados após a data de expiração antecipada não serão recomprados, diz a estatal.

Após a liquidação financeira da recompra, o perfil de amortização do principal da dívida da Petrobras passa a ser, na data de hoje, de US$ 1,5 bilhão este ano; US$ 2,7 bilhões em 2019; indo para US$ 6,7 bilhões em 2020; US$ 8,5 bilhões em 2021; e US$ 15,2 bilhões em 2022.

"A Petrobras continuará avaliando novas oportunidades em linha com a estratégia de gerenciamento de passivos, levando em consideração a meta de desalavancagem prevista em seu Plano de Negócios e Gestão 2018-2022", diz a empresa.

Acompanhe tudo sobre:PetrobrasRecompra de ações

Mais de Mercados

Seis desdobramentos da reunião do Copom que manteve a Selic em 10,50%, segundo o BTG Pactual

Ibovespa opera perto da estabilidade entre falas de Lula e otimismo após Copom

‘Banco dos restaurantes’: iFood quer dobrar de tamanho com lançamento do iFood Pago

Repercussão do Copom, decisão de juros na Inglaterra e Casas Bahia (BHIA3): o que move o mercado

Mais na Exame