Acompanhe:

GE deixa o índice Dow Jones depois de 122 anos

A empresa estava ininterruptamente no índice desde 1907 e era a mais antiga companhia a fazer parte da composição

Modo escuro

Continua após a publicidade
Fábrica da GE no Brasil: indústria dá lugar à tecnologia na composição do principal índice de ações dos EUA (Germano Lüders/Reuters Brazil)

Fábrica da GE no Brasil: indústria dá lugar à tecnologia na composição do principal índice de ações dos EUA (Germano Lüders/Reuters Brazil)

E
EXAME Hoje

Publicado em 26 de junho de 2018 às, 06h09.

Última atualização em 26 de junho de 2018 às, 09h42.

Uma das mais antigas histórias do mercado financeiro chega ao fim nesta terça-feira. Hoje, o conglomerado General Electric sai oficialmente do índice Dow Jones. A empresa estava ininterruptamente no índice desde 1907 e era a mais antiga companhia a fazer parte da composição. Era também uma das empresas originais quando o Dow Jones foi criado em 1896. A GE deixa o índice por causa do preço das ações: como o valor do papel é o principal fator no valor do índice, a GE passou a ser menos importante para o Dow Jones conforme foi perdendo relevância.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Nos últimos 12 meses, as ações da GE caíram 53,75% e deixaram de pesar como parte fundamental do Dow Jones, que teve alta de 13,36% no mesmo período. O índice conta com 30 grandes companhias das bolsas de Nova York e Nasdaq, como Apple, Disney, Walmart e McDonald’s. “O baixo valor do preço da GE significa que a companhia tem um peso de menos de meio por cento no índice”, afirmou ao jornal americano The New York Times David Blitzer, presidente do comitê de índices da S&P Dow Jones, empresa que detém o Dow. A GE será substituída pela varejista farmacêutica Walgreens Boots Alliance’s, que segundo Blitzer “irá contribuir de maneira mais significativa para o índice”.

Analistas afirmam que a empresa é uma “caixa preta”, com muita coisa acontecendo e poucas explicações. No ano passado, a empresa vendeu as divisões de imóveis, investimentos em capital, eletrodomésticos e até o setor voltado para a fabricação de lâmpadas — uma de suas atividades originais, quando Thomas Edison fundou a empresa — está à venda com problemas financeiros há quase um ano, sem compradores aparentes.

Em 2017, a GE cortou os dividendos de acionistas pela metade: algo que só havia acontecido duas vezes antes, durante as duas grandes crises, em 1929 e 2009. Em agosto do ano passado, trocou de presidente, saiu Jeff Immelt e entrou John Flannery, esperando que ele possa modernizar uma empresa centenária.

Mais do que apontar para os problemas da GE, a saída do Dow Jones aponta para uma mudança na economia americana, que no decorrer do tempo deixou de se apoiar na indústria pesada e se voltou para os setores de serviços, como tecnologia, finanças e saúde. Atualmente as cinco empresas mais valiosas do país hoje são Facebook, Apple, Amazon, Microsoft e Alphabet, a companhia-mãe do Google — todas de tecnologia.

Últimas Notícias

Ver mais
Apple rejeita relatório sobre uso transparente da inteligência artificial
Tecnologia

Apple rejeita relatório sobre uso transparente da inteligência artificial

Há um dia

Apple desiste de carro elétrico, EUA revisa PIB e balanços: 3 assuntos que movem o mercado
seloMercados

Apple desiste de carro elétrico, EUA revisa PIB e balanços: 3 assuntos que movem o mercado

Há 2 dias

Apple desiste de fabricar carros elétricos após 10 anos de pesquisa
Tecnologia

Apple desiste de fabricar carros elétricos após 10 anos de pesquisa

Há 2 dias

Apple estuda adicionar câmeras em AirPods e desenvolver óculos e anel smart
Tecnologia

Apple estuda adicionar câmeras em AirPods e desenvolver óculos e anel smart

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais