Acompanhe:

Fitch eleva rating do Brasil de BBB- para BBB

Elevação da nota de crédito reflete o aumento da taxa potencial de crescimento do país, afirma agência

Modo escuro

Continua após a publicidade
Transição de poder foi serena e o consenso sobre a responsabilidade das políticas macroeconômicas continuaram bem ancoradas, disse a agência (Viagem e Turismo)

Transição de poder foi serena e o consenso sobre a responsabilidade das políticas macroeconômicas continuaram bem ancoradas, disse a agência (Viagem e Turismo)

G
Gustavo Kahil

Publicado em 4 de abril de 2011 às, 15h13.

São Paulo – A agência de classificação de risco Fitch elevou hoje (4) o rating soberano do Brasil de BBB- para BBB, com perspectiva estável. Segundo a nota publicada há instantes, a elevação da nota de crédito reflete o aumento do potencial sustentável da taxa de crescimento do país para um patamar entre 4% e 5%.

Segundo a nota assinada pela analista Shelly Shetty, o crescimento dá suporte às perspectivas fiscais de médio prazo e também para a continuidade do fortalecimento da posição de liquidez externa, o que aumenta capacidade do país de absorver choques.

Gestão pró-ativa e responsável do Tesouro levou a um aprimoramento da dívida doméstica, diz Shelly

“A trajetória de crescimento de médio prazo deve se manter relativamente robusta devido às dinâmicas de demanda doméstica, que são sustentadas pela diversidade econômica do país, com uma grande e extensa classe média e um ciclo positivo de investimentos”, afirmou Shelly.

Posição externa

Segundo a Fitch, a posição de liquidez externa do país se fortaleceu ainda mais durante a crise financeira, com as reservas internacionais chegando a 300 bilhões de dólares. “Enquanto o déficit de conta corrente possa ficar mais elevado do que no passado recente, a deterioração dos indicadores de dívida líquida externa será contida pela expectativa robusta de entrada de capital estrangeiro direto”, mostra a nota.

Controle de gastos

A agência destacou que o país tem emitido importantes sinais de que está comprometido com o controle fiscal. Shelly cita a decisão de reduzir o orçamento federal para 2011, o pequeno aumento no salário mínimo e a redução constante dos empréstimos do Tesouro para o BNDES.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Rating do Brasil nas principais agências
Fitch Standard & Poors Moody's
AAA AAA Aaa
AA+ AA+ Aa1
AA AA Aa2
AA- AA- Aa3
A+ A+ A1
A A A2
A- A- A3
BBB+ BBB+ Baa1
BBB BBB Baa2
BBB- BBB- Baa3

“A Fitch também nota que a gestão pró-ativa e responsável do Tesouro levou a um aprimoramento maior da estrutura da dívida doméstica. Além disso, o Tesouro já assegurou uma quantidade considerável de recursos para a amortização da dívida externa para os próximos anos, o que reduz a vulberabilidade à volatilidade do mercado de capitais internacional”, revela o texto.

Desafios

Para Shelly, os principais desafios do Brasil para o curto prazo são a luta para levar a inflação de volta para o ponto mediano da meta (4,5% ao ano) e para reduzir o ritmo do crescimento do crédito. Daqui para frente, novas mudanças na percepção de crédito dependerão de reformas econômicas que tornem o país mais competitivo e que aprimorem a estrutura de finanças públicas do Brasil.

Últimas Notícias

Ver mais
Inovação financeira cria demanda por profissionais brasileiros na Finlândia
Future of Money

Inovação financeira cria demanda por profissionais brasileiros na Finlândia

Há 3 horas

Petz e Cobasi selam ‘fusão de iguais’ que cria gigante de R$ 7 bilhões
Exame IN

Petz e Cobasi selam ‘fusão de iguais’ que cria gigante de R$ 7 bilhões

Há 8 horas

Importação de aço chinês bate recorde na América Latina e cresce pressão do setor por tarifas
Economia

Importação de aço chinês bate recorde na América Latina e cresce pressão do setor por tarifas

Há um dia

Cresce o interesse por sistemas de defesa na América Latina, diz CEO da Indra
Mundo

Cresce o interesse por sistemas de defesa na América Latina, diz CEO da Indra

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais