Mercados

Dona do Frango Assado e Viena retoma processo de IPO

Empresa, controlada pelo grupo de private equity Advent, cancelou anteriormente o pedido por causa das incertezas do mercado

A IMC, criada em 2006, tem 214 restaurantes próprios e 8 mil funcionários no Brasil (Renan Rego/Reprodução)

A IMC, criada em 2006, tem 214 restaurantes próprios e 8 mil funcionários no Brasil (Renan Rego/Reprodução)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de fevereiro de 2011 às 11h03.

São Paulo - A International Meal Company (IMC), holding dona das redes de restaurantes e lanchonetes Viena e Frango Assado, está retomando o plano de realizar uma Oferta Pública Inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A empresa --controlada pelo grupo de private equity Advent-- enviou pedido de análise de oferta primária e secundária de ações à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Em fevereiro do ano passado, a IMC cancelou sua oferta de ações na Bovespa, atribuindo a decisão às incertezas econômicas no mercado financeiro brasileiro e internacional. Na época, a empresa informou que se concentraria na expansão orgânica do grupo, com abertura de novas lojas e reforma de unidades existentes com fontes de recursos alternativas.

O prospecto preliminar encaminhado agora à CVM ainda não traz detalhes da oferta como quantidade de ações ou cronograma da operação. O coordenador-líder é o BTG Pactual, com apoio dos bancos Credit Suisse e Santander.

A IMC tinha 214 restaurantes próprios e mais 8 mil funcionários no Brasil no final de 2010, ano em que registrou receita líquida de 750 milhões de reais.

A geração de caixa medida pelo Ebitda --sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação-- foi de 103,3 milhões de reais no ano passado, com margem de 13,8 por cento. A IMC apurou lucro líquido de 7,9 milhões de reais em 2010, revertendo prejuízo visto nos dois anos anteriores.

Os recursos captados na oferta primária, que irão reforçar o caixa da companhia, serão usados para abertura de novas lojas, reforma de unidades existentes e redução do endividamento de longo prazo da IMC, segundo informações no prospecto. A empresa terminou dezembro com dívida líquida de 266,9 milhões de reais.

Com a IMC, o número de ofertas de ações em análise na CVM chega a 14, das quais sete são de empresas novatas que não estão na bolsa.

Acompanhe tudo sobre:AlimentosEmpresasIMCIPOsMercado financeiroPrivate equityRestaurantesTrigo

Mais de Mercados

Inflação ao produtor nos EUA, dados do varejo no Brasil e Tesla (TSLA34): o que move o mercado

Petróleo fecha em alta, de olho estoques dos EUA e após decisão do Fed

Bolsas da Europa fecham em alta, após quedas com incerteza política e acompanhando CPI dos EUA

Fed mantém juro inalterado nos EUA e projeta apenas um corte neste ano

Mais na Exame